Michigan

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:11 am

Michigan
Anime/Série: Original
Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Drama
Classificação: +12
Número de capítulos: Em andamento

Prefácio
Antes da guerra, havia 3 reinos que conviviam em paz. Depois de um reinado de mil anos, houve a traição que exterminou 2 desses reinos, destruindo anos de esforço e trabalho, restando poucos sobreviventes, que, escondidos, construiram aldeias secretas, onde estariam em paz, não sabendo que essas aldeias se tornariam campos de batalha.

Livro I - Destruir
Capítulo 1 - Faxina e reconpensa
abril de 1015, na Aldeia dos Fogos
"Meu nome é Missouri, tenho 16 anos, podemos dizer que eu sou um "faxineiro". Há muito tempo não como algo decente, por isso é inútil ficar forte nas batalhas com a barriga vazia. Estou sem grana e com fome e não estou afim de trabalhar, sim, eu só quero comer e dormir. As últimas ofertas ofereciam um prato de arroz com feijão por 8 moedas de bronze... bah! eu só tenho 7 moedas, e mesmo se tivesse 8, não gastaria com essa comida de pobre. Mas como eu to morrendo de fome vou pegar a lista de procurados e começar a faxina amanhã."
Missouri foi na casa do sr. kage (nota: os kages são os líderes das aldeias) pegar uma lista de procurados, mas quando chegou lá, encontrou um guarda que estava na porta, então Missouri disse:
- Err... eu queria falar com sr. kage...
- Sinto muito ele está descansando agora.
- Huh? Eu só quero pegar a lista de procurados.
- Ah! A lista... sou eu que entrego, mas pra isso eu preciso da sua licensa como faxineiro.
- Aqui está - então Missouri entregou a licensa e o guarda leu e disse:
- Hãn? Você é Missouri?
- Err... sim. Algum problema?
- Nenhum! Eu sou seu fã! Ouvi falar sobre os casos que você já resolveu.
- ...? Eu sou famoso por aqui?
- Não! Só eu te conheço! Mas enfim, aqui está a lista de procurados, boa sorte com os novos casos.
- ...? Obrigado - fala Missouri sem entender a situação - ... mas... você não vai me convidar?
- Hãn? Pra quê?
- Pra almoçar! Eu to morrendo de fome!
- Dane-se!
- Quê?? Como assim? Eu achei que você, sendo meu fã, ia me pagar um almoço... deixa prá lá. Eu vou embora.
"Que otário! Deixa eu te achar andando sozinho na rua... he he he, bater num cara fraco desses não tem graça, mas nesse aí eu vou bater com toda a minha vontade" - pensou Missouri com cara de sarcasmo e depois começou a ler a lista:
"Katon K. Ronny, mais conhecido como Bombardeiro Katon Cheater. Idade desconhecida, provavelmente entre 30 e 50 anos. Condenado a prisão perpetua por assassinar uma série de pessoas e por roubo de dinheiro. Está foragido, mas acredita-se que ele está escondido na Aldeia dos Pássaros devido a seus últimos crimes cometidos. A recompensa pela captura é O$ 50. 50 MOEDAS DE OURO?? Não é tanto assim, mas com isso vai dá pra comprar muita comida!"
2 meses depois, na Aldeia dos Pássaros
"Meu relatório do dia 22 de junho de 1015: ainda não achei o Katon, mas consegui uma pista que me levou até um bar chamado Armadillo. Katon costuma frequentar aquele lugar pra beber e brigar. Dizem que o cheiro de lá fede a merda." - pensou Missouri.
Então Missouri foi até o bar e fez algumas perguntas ao dono do bar:
- Estou procurando por Katon Cheater... o que você sabe sobre ele?
- Ah... ele vem aqui de vez em quando e sempre acaba brigando com alguém...
- Você sabe onde ele está gora?
- ...não, eu não sei.
- Ah, não sabe? Você demorou muito pra responder, além de que eu sinto o medo nos seus olhos... você está mentindo - falou Missouri irritado e jogou o dono do bar contra a parede, puxou a espada e colocou na garganta do dono, que começou a gritar:
- Não... argh... por favor! Eu não sei de mais nada!
- Eu vou te dar mais uma chance, se você não me disser onde Katon está, eu vou cortar a sua cabeça fora. Entendeu?
- Tá bom... argh... eu conto... mas não me mata... eu...
- Fala logo!! - disse Missouri bem irritado.
- ... ele costuma ir pra ponte do Lago Verde com os capangas dele...
- Pra que??
- ... pra roubar dinheiro de todo mundo que passa por lá... é tudo o que eu sei...
- Se você estiver mentindo, eu vou voltar aqui e não vai sobrar ninguém pra contar a sua história. Entendeu?
- ...
- Entendeu?? - agora Missouri estava mais irritado ainda.
- ... sim...
Então Missouri partiu para a ponte e por sorte Katon estava lá, então Missouri gritou:
- Katoooon!!
- Ora, ora! Mais um retardado pra conseguir dinheiro... - respondeu Katon com seus capangas.
- Eu vim te levar...
- Eu não vou a lugar nenhum. Me dê seu dinheiro e deixaremos você passar vivo... ou vai enfrentar as consequencias?
- Eu enfrento! - disse Missouri com muita raiva - Hoje eu não estou pra brincadeira... porra, você é muito dificil de achar...
- kh... matem-no... - então os capangas do Katon (uns 8 caras) começaram a TENTAR atacar Missouri, então ele puxou a espada e matou todos de um por um. Então Missouri olhou para trás e viu Katon correndo em sua direção com uma faca e gritando:
- Mooorra!! - gritando, Katon nem percebeu seu braço sendo arrancado rapidamente pela espada de Missouri, e quando percebeu já era tarde:
- Hãn? ... aaaaaaaargh!! Meu braço... seu... desgraçado!! Arf, arf, arf... o que... você é? - falou Katon, quase morrendo de dor.
- Eu sou... um caçador de recompensas.
"E então naquele momento ele começou a correr, fugir... minha mente me dizia "mate-o", mas eu me contia, precisava perdoá-lo de tudo o que já tinha feito, precisava daquela grana, mas não consegui me mover, meus olhos observavam tudo, mas meu corpo não acompanhava, me deixando parado vendo o cara fugir... e então a última coisa que eu vi foi ele correndo tão sem equílibrio que acabou caindo da ponte... e morreu... droga! Perdi meu alvo... perdi dinheiro... perdi a noção... agora já é tarde..." - pensou Missouri
Então Missouri começou a reler a lista para ver o próximo procurado, mas o que nome que ele viu, só o deixou mais confuso, leu ele em voz alta:
- Huh...? Michigan... Yujiro??

Continua no próximo capítulo: Alvo errado

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.


Última edição por Sylar em Seg Jun 28, 2010 4:06 pm, editado 16 vez(es)
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:15 am

Capítulo 2 - Alvo errado
junho de 1015, na Aldeia dos Pássaros
- Michigan... Yujiro?? - leu Missouri sem entender nada e continuou a ler:
"Michigan Yujiro. 16 anos. Caso desconhecido. Recompensa O$ 200. Droga! Yujiro, que merda você fez agora? Tenho que voltar na casa do sr. kage da Aldeia dos Fogos... Yujiro, espero que isso não passe de um engano."
julho de 1015, na Aldeia dos Fogos
Missouri foi novamente na casa do sr. kage, mas quando chegou lá encontrou aquele mesmo guarda na porta, e então o guarda disse:
- Há quanto tempo!? O que você quer agora?
- Saia da minha frente! Eu preciso falar com o sr. kage
- Sinto muito, ele está descansando agora.
- Quê?? Ainda? Esse cara é um preguiçoso, toda vez que eu venho aqui você diz que ele está dormindo...
- É a vida!
- Eu vou te mostrar o que é a vida... - então Missouri jogou o guarda no chão, puxou a espada e cortou a porta em pedaços, mas quando entrou lá viu só uma garota sentada no meio da casa meditando.
"Nossa! Que garota linda! Ela deve ser filha do sr. kage... NÃO!! peraí! isso não é tempo de ficar pensando nisso. Tenho que me concentrar no meu objetivo." - pensou Missouri.
Então Missouri se dirigiu a garota e perguntou:
- Ei! Você aí! Onde está seu pai?
- ...? Quem deixou você entrar aqui? - perguntou a garota.
- Eu te perguntei primeiro e você vai me responder! - disse Missouri.
- Senhorita kage-sama, eu tentei impedi-lo, mas ele entrou mesmo assim - disse o guarda do lado de fora da casa.
- Huh? Nani? Cuma?
"Eu não acredito... essa garota é o kage? Tá de brincadeira..." - pensou Missouri.
- Err... senhorita kage... - disse Missouri.
"Huh? Que merda é essa? Minha voz não tá saindo!" - pensou Missouri.
- O que você quer? - perguntou a srt. kage.
"Anda, concentra, pense que ela não é uma mulher, é um homem... droga! Isso não dá certo, já faz um bom tempo que eu não me dou bem com mulheres, mas seja o que for eu vou tentar..." - pensou Missouri.
- Eu quero falar sobre... Michigan Yujiro! - disse Missouri.
- Eu não o conheço. - respondeu ela.
- Mas eu sim! Ele é meu irmão gêmeo... eu quero saber o que o nome dele está fazendo na lista de procurados.
- ... Yujiro é? Um homem estranho chegou aqui um dia e pediu que eu colocá-se este nome na lista e que quando alguém o achá-se ele me daria o dinheiro para paguar ao faxineiro enquanto eu daria este homem, Yujiro, a ele.
- Huh? Mas o que poderiam querer com o meu irmão?
- Eu não sei.
- Você colocou o nome dele na lista, então é você que vai me ajudar a tirar ele disso.
- Sinto muito, eu já distribuí as listas para todos os faxineiros da cidade.
- Oquê?? Mas eu não posso deixar meu irmão ser levado...
- Está certo! Se alguém o achar eu tentarei te contatar, mas o jeito mais fácil de acabar com isso é se você o achar. E então... você sabe onde ele está?
- Sim... ele continua na aldeia em que nós moravamos juntos há 4 anos atrás...
- Então, não vai precisar da minha ajuda. Você pode sair por onde entrou... agora.
"Yujiro, se você tiver feito algo ruim... eu não vou te perdoar..." - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: Pensamento e contentamento
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:16 am

Capítulo 3 - Pensamento e comportamento
"Yujiro, se você tiver feito algo ruim... eu não vou te perdoar...
Eu nunca contei a ninguém, mas... há 4 anos atrás eu morava com meu irmão, Yujiro, e o nosso mestre, Shinta... foi quando comecei a discordar dos ensinamentos do Shinta sensei e então... eu fugi da aldeia... e foi assim que me tornei um caçador de recompensas... meu irmão continua lá, sendo ensinado por Shinta. Quando começamos a ser treinados, tinhamos o objetivo de reconstruir o nosso antigo reino. Há muito tempo atrás, houve uma guerra entre 3 reinos, só 1 sobreviveu, os sobreviventes dos reinos que caíram se esconderam e criaram as aldeias secretas onde nós viviamos até 4 anos atrás, mas eu precisava fugir, eu percebi que o Shinta sensei só estava atrapalhando o nosso caminho. Nossas vidas nunca mais seriam as mesmas. A união acabou depois da guerra, mas nós nunca tinhamos percebido. Talvez se nossos pais não tivessem morrido na guerra, enquanto ainda eramos crianças, nossas vidas poderiam ter sido diferentes... mas agora já é tarde, não há mais como mudar o que nós começamos... a vida é assim, só o que se pode mudar é o futuro. E é por isso que estou indo atrás do meu irmão, temos que ser uma família unida, mais uma vez. Mas porque isso parece tão difícil?"
Então começou a jornada de Missouri atrás de Yujiro, viajando de aldeia em aldeia para encontrá-lo, mas quando olhou para a lista de cada aldeia Missouri percebeu:
"Huh? O que é isso? O nome de Yujiro está em todas as listas... não pode ser... então aconteceu mesmo algo ruim? Droga! Tenho que chegar até Yujiro antes de qualquer um. Já me decidi! E vou viajar dia e noite, sem comer ou dormir, eu vou atravessar todos os obstaculos, e eu prometo... eu vou chegar até Yujiro o mais rápido que posso." - pensou Missouri.
E então Missouri começou a viajar mais rápido ainda, passando de aldeia em aldeia em questão de segundos até que, ao chegar em uma floresta, Missouri caiu no chão e disse:
- Ah! Droga! Eu to morto... eu preciso de água e comida...
- He he! Eu sabia que você iria procurar pelo seu irmão - disse um homem estranho que estava em cima de uma das árvores.
- Huh? Quem disse isso?
- Aqui em cima...
- Quem é você? - Perguntou Missouri, e então o homem misterioso saiu de cima da árvore, chegou mais perto e respondeu:
- Eu sou aquele que procura pelo seu irmão, e fui eu quem colocou nome dele em todas as listas de procurados.
- kh! O que você quer com ele?
- Não interessa... eu esperei você ficar bem cansado, porque se você não me levar até Yujiro agora, você não vai estar mais vivo pra saber o que vai acontecer com ele. Agora me leve até Yujiro ou morra.
"kh! Se eu tenho que morrer pra proteger meu irmão então é melhor eu morrer do que viver essa vida miserável." - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: Vida e Morte
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:19 am

Capítulo 4 - Vida e morte
julho de 1015, na floresta
"Se eu tenho que morrer pra proteger meu irmão, então é melhor morrer do que viver essa vida miserável... mas se eu for mesmo morrer eu queria ter feito mais três coisas na minha vida: ver meu irmão mais uma vez, me declarar pra srt. kage e eu queria ser alguém reconhecido... eu queria ser o maior caçador de recompensas de todos os tempos..." - pensava Missouri, e então ele derrepente acorda num lugar estranho, deitado na cama e diz:
- Huh? ... onde eu tô?
- Você está no meu esconderijo - falou aquele mesmo homem que estava procurando Yujiro.
- Hãn? É você? Pensei que ia me matar
- Não... se eu te matar agora, eu não vou encontrar seu irmão.
- Seu miserável... o que você quer com ele? - disse Missouri após levantar da cama.
- Então você não sabe não é?
- Se eu soubesse não estaria perguntando.
- Então eu vou te contar. Você sabe que houve uma guerra, certo?
- E o que isso tem aver com o que eu tô perguntando? - pergunta Missouri.
- Tem muito aver... no ano de 1001, o reino de Shiro, a quem eu sirvo, reuniu forças com o reino de Iori para destruir o reino de Shijima, seu reino.
- Porquê?
- Porquê Shiro não queria dividir esse mundo... ele queria destruí-lo, para depois reconstruí-lo com suas próprias mãos, e Shijima era contra isso... quase todos que se opuseram a Shiro, morreram. E então o reino de Iori e de Shijima foram destruidos. Com a força de quatro elementos investidos no poder dele, Shiro criou 4 pedras, cada uma com um respectivo elemento, só que em sua última experiência, em que tentou juntar todas as pedras, houve uma explosão e todas as pedras caíram em cantos diferentes deste planeta... seu irmão achou uma das pedras e eu sou encarregado de levar esta pedra até Shiro.
- Eu não vou te levar até meu irmão. Não vai adiantar se entragarmos a pedra, Shiro vai destruir esse mundo.
- Você não tem escolha.
- Então vamos fazer um trato... você vai me treinar e me proteger até eu chegar em meu irmão, lá você irá nos dar três dias e aí lutaremos, se você vencer você fica com a pedra.
- Esqueça a parte de que vou te treinar... esse será nosso trato se você o quebrar terá que me dar a pedra.
- O mesmo pra você.
"Yujiro, me espere e não faça nehuma besteira" - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: Família decente
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:20 am

Capítulo 5 - Família decente
"Yujiro, me espere e não faça nenhuma besteira" - pensou Missouri
julho de 1015, na Aldeia dos Cantos
"Meu nome é Yujiro, tenho 16 anos, eu vou ser... O SALVADOR DA PÁTRIA! Estou sendo treinado pelo Shinta sensei, ele é como um pai pra mim, eu prometi a ele que vou me tornar forte e vou salvar meu antigo reino, o reino de Shijima... agora parece que tudo vai dar certo, porque encontrei uma pedra estranha que me deu poderes, o mestre Shinta disse que há mais 3 pedras... eu vou buscá-las e vou ser... O SALVADOR DA PÁTRIA!" - esse é Yujiro, um garoto exemplar, o melhor da escola de ninjas, apesar de tudo, alegre e brincalhão.
- YUJIRO!! - gritou um garoto bem longe de Yujiro.
- Hãn? Olá! - respondeu Yujiro, até perceber quem estava vindo, e então Yujiro falou:
- Huh? Nii...-san?
- Yujiro, até que enfim te achei... - fala Missouri.
Então Yujiro faz uma cara de quem não está acreditando e então responde com raiva:
- SEU RETARDADO!! Oquê você está fazendo aqui?
- Não está feliz?? Eu vim te ver - falou Missouri.
- Depois de 4 anos? Eu fiquei super-preocupado quando você sumiu e pensei que tinha morrido, agora eu me arrependo de ter me preocupado tanto - falou Yujiro
- Yujiro... hum... finalmente te encontrei - fala o homem que fez o trato com Missouri (chamarei ele de agora em diante de Mercenário).
- Hum? Quem é você? - pergunta Yujiro.
- Eu sou aquele... - antes do Mercenário terminar de falar, Missouri bota a mão na boca do Mercenário e sussurra no ouvido dele:
- Cala a boca, se você disser que quer a pedra e que vai nos matar, ele vai surtar... espere completar os 3 dias.
Então Yujiro diz:
- O quê estão escondendo de mim?
- Huh? Nada, ele não vai nos mat... quer dizer... esse é meu amigo Xaruto... - diz Missouri.
- Xa...ruto? - pergunta o mercenário.
- É! SEU NOME É XARUTO! - diz Missouri.
- Em? Hah! Ele deve ser idiota que nem você. Ha ha ha ha... - diz Yujiro e então o Mercenário tasca um murro na cara de Yujiro enquanto ele ri:
- ...ha ha... [Paf!!] ugh! - então ele cai no chão com a cara vermelha.
Vendo a volta de Missouri, Shinta sensei pensa:
"kh... Missouri? ...o quê está fazendo aqui? ...e com um Mercenário? Droga, tenho que acabar com isso... saia logo, não quero te matar... pelo menos ainda não."

Continua no próximo capítulo: Volta e revolta
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:22 am

Capítulo 6 - Volta e revolta
"Missouri... saia logo, não quero te matar... pelo menos ainda não" - pensa Shinta sensei, então Missouri olha seu mestre e grita:
- SENSEEEI! Voltei pra te atormentar.
- O quê está fazendo aqui? Você devia ter nos deixado em paz, agora que voltou terá de enfrentar as consequencias... - responde o Shinta sensei.
- Ah é? então você prefere que eu vá embora como se eu nuca tivesse vindo aqui? - diz Missouri.
- ...descobriu isso sozinho, foi? - diz o sensei.
- Hum... não esquenta não, seu velho vagabundo. Eu só vou ficar aqui por 3 dias - diz Missouri.
- Oquê?? Já vai nos deixar de novo? - pergunta Yujiro.
- Quer saber, eu vim aqui por sua causa. Eu podia deixa você se ferrar aqui nesse lixão, então cala a boca e me respeite - diz Missouri.
- Porque tenho que te respeitar? - pergunta Yujiro.
- Porque nasci 5 segundos antes de você, então sou mais velho - diz Missouri.
- Grande merda, um irmão mais velho sem experiência... - diz Yujiro.
- Sou muito mais forte que você - diz Missouri.
- Mas eu tenho mais juízo - diz Yujiro.
- Juízo? Você é um retardado mesmo. "Yujiro", que nome mais idiota - diz Missouri.
- Ah é? E "Missouri"? Isso é não é nome de mulher? - pergunta Yujiro.
- Oquê?? Ah é? Você tem medo de escuro! Bebezão! - diz Missouri.
- E você nunca beijou uma garota! - diz Yujiro.
"Huh? Como ele sabe disso?" - pensa Missouri.
"Ha ha ha, eu sabia..." - pensa Yujiro.
- Oras, como você sabe disso? Seu... - diz Missouri, mas é logo interrompido por Shinta, que diz:
- Parem vocês dois!! AGORA! ... Yujiro, não se lembra da lição de ontem?
- Em? Que lição? - pergunta Yujiro.
- Não lembra? ... o homem comum fala, o sábio escuta e o tolo discute.
- ...HA HA HA HA HA!! Essa é a coisa mais idiota que eu já ouvi, kkkkk! - diz Missouri tendo um ataque de risos, então Yujiro segura na roupa de Missouri e diz:
- Seu idiota! Como ousa falar tais coisas dos ensinamentos do Shinta sensei? - diz Yujiro, com muita raiva, e então Shinta diz:
- Yujiro, largue-o. Ele é um tolo, não se iguá-le a ele. Missouri, deixaremos você ficar em sua antiga casa... mas... somente por 3 dias, é o tempo que você precisa?
- Sim, muito obrigado sensei, e me desculpe.
"Tem algo errado, Shinta está estranho... eu acho que ele sabe que eu quero algo a mais aqui além de ver o Yujiro... droga, algo me diz que isso não vai dar certo." - pensou Missouri.
E então todos os 4 foram para a antiga casa dos Michigan. No caminho o Mercenário perguntou a Missouri sussurrando:
- Missouri, porquê você não continuou sendo discipulo do seu sensei, como o Yujiro?
- Eu acordei pra vida. Meu irmão sonha muito alto, ele quer salvar o nosso antigo reino, o reino de Shijima. - responde Missouri.
- E você não quer o mesmo? - pergunta o mercenário.
- Eu queria, mas parei de sonhar coisas impossíveis há quatro anos atrás. Todos os erros que eu e Yujiro cometiamos quando eramos pequenos era corrigido pelo Shinta sensei na base da tortura. Eu não queria viver desse jeito, então fugi dessa aldeia, pra nunca mais voltar. Esse foi o caminho que escolhi, agora preciso terminar o que comecei, senão será tudo em vão. ... cara, se importa se o 1º dia começar amanhã? É que nós chegamos aqui agora, e já está anoitecendo - diz Missouri.
- Sem problema, se prepare bem quando terminar o 3º dia, não terei dó nem piedade - responde o mercenário.
"Está tudo bem até aqui, mas sinto que terei que treinar muito nesses 3 dias. Esse cara deve ser sem sombra de dúvida dez vezes mais forte que eu e Yujiro juntos. E Yujiro? Como vou contar isso pra ele? E o mestre Shinta? O que será que ele pode estar escondendo? Está tudo errado, não era assim que eu imaginava. Desse jeito terei que contar a Yujiro o que está acontecendo. Yujiro, por favor, entenda..." - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: Noite fria
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:25 am

Capítulo 7 - Noite fria
"Yujiro, por favor entanda... nós vamos morrer se... não nos tornarmos fortes... é isso aí... nós somos fracos, mas nem imaginamos o quanto" - pensou Missouri.
Enquanto todos dormiam, Missouri estava deitado, mas ainda estava acordado e então ouviu:
- Missouri... porque voltou?
- Huh? É você Yujiro? - perguntou Missouri.
- Sim... - falou Yujiro.
- Vim te ver... não está feliz?
- Mentiroso... você não veio só me ver... o que está fazendo aqui?
- Se eu te contar você não vai acreditar... - respondeu Missori.
- Ainda estou ouvindo... - disse Yujiro, então Missouri respirou fundo e disse:
- Já que quer tanto saber... você não pode contar para o mestre...
- Eu não contarei.
- Yujiro, você encontrou alguma coisa que... é fora do comum?
- Como você sabe disso?
- Você não respondeu minha pergunta - diz Missouri.
- ...sim... eu achei... uma pedra incrivel, ela me deu poderes...
- Se disfaça dela agora mesmo!
- ...porque?
- Yujiro, isso é muito sério... se lembra da guerra?
- Sim, o que tem ela?
- Depois que a guerra milenar acabou, Shiro criou quatro pedras que se espalharam pelo planeta, agora ele está numa busca incansável para achá-las, e agora o homem que veio comigo é um mercenário que sabe que você tem uma delas, ele vai nos enfrentar no terceiro dia que eu estiver aqui, por isso se você se disfazer dela logo, ele não vai nos matar. É isso - diz Missouri.
- Missouri... e o que Shiro fará se achar as quatro pedras?
- Ele sem dúvida destruirá esse mundo...
- Missouri... porque você trouxe esse cara aqui??
- Eu não tive escolha...
- Seu idiota, tudo agora está perdido por sua culpa!! - então Yujiro levanta da cama e puxa seu irmão e o coloca contra a parede. Yujiro diz:
- Não teve escolha de que?
- ...Yujiro... EU QUASE MORRI PRA TE PROTEGER, MAS ELE NÃO ME MATOU PORQUÊ SABIA QUE SE ME MATASSE ELE NUNCA TE ACHARIA... ISSO É SER IDIOTA PRA VOCÊ??
- ...seu egoísta, você colocou em risco a vida de milhares de pessoas...
- E QUE MERDA VOCÊ QUERIA QUE EU FIZESSE?? - perguntou Missouri bem irritado e então Yujiro ficou sem palavras e depois de um tempo largou seu irmão e disse:
- Missouri... eu não vou te dar essa pedra, com ela eu vou salvar o mundo.
- kh! Eu não acredito... Yujiro deixe de sonhar coisas impossíveis, o mundo continuará esse caos, e mesmo que nós tentamos fazer algo, nada mudará! NADA!!
- ... Missouri... vá embora... eu não quero nunca mais te ver...
- Yujiro, você não entende?? Se eu for embora agora, esse será o nosso fim! Nós só temos que treinar...
- Pra quê?? Eu consigo vencer esse mercenário com um dedo - disse Yujiro.
- Não... não consegue... nem eu...
- Hãn? Missouri?
"Impossível... Missouri sempre se acha o mais forte... ele realmente está sério... devo acreditar nele?" - pensou Yujiro e depois disse:
- Missouri? Como assim?
- Yujiro... se você soubesse o quanto somos fracos, diria que... não poderiamos salvar ninguém... nem família... nem amigos... nada...
- ... eu... eu... acredito em você....
- Acredita? - pergunta Missouri surpreso.
- Agora vejo que o que você está falando... é verdade. Não tem porque continuarmos brigando.
- Então quer dizer que vai jogar a pedra fora?
- Não... nós vamos treinar bastante nesses 3 dias, e vamos acabar com ele - diz Yujiro e então Missouri olha para ele com cara de quem não está acreditando e diz:
- ...você não entendeu PORCARIA NENHUMA!! Temos que nos desfazer da pedra!!
- Missouri, eu acredito em você, mas... eu não vou largar meu sonho, quando eu tiver as quatro pedras salvarei esse mundo das mãos de Shiro.
- Quem te fez acreditar que com as quatro pedras você salvaria o mundo? - perguntou Missouri.
- Foi o Shinta sensei.
- Você contou pra ele sobra a pedra??
- Sim, mas foi antes de você chegar.
"Ah, que merda, ele ainda acredita nesse velho vagabundo?" - pensa Missouri e depois diz:
- Yujiro, porque você ainda segue o Shinta?
- Missouri, eu aprendi que o que ele ensina é pra me tornar um forte guerreiro.
- Ensinar como? Batendo?
- É! E ele é muito forte! - falou Yujiro muito feliz.
- Ah tá... legal - falou Missouri com um sorriso forçado.
"Então ele contou pro velho... pelo menos ele entendeu... amanhã será o primeiro dia... ou melhor já está dando 2 horas da madrugada, então acho que hoje já é primeiro dia... o treino pode esperar até a gente acordar" - pensou Missouri e voltou a deitar na cama.

Continua no próximo capítulo: O primeiro dia
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:26 am

Capítulo 8 - O primeiro dia
julho de 1015, na Aldeia dos Cantos
"...ela estava lá... e era tão linda, seus olhos brilhavam, eu nunca tinha visto nada igual, então eu fui me aproximando, chegando mais perto, estava quase lá, derrepente eu comecei a ouvir uma voz irritante que falava bem alto":
- MISSOURI!! HORA DE ACORDAR!!
"...foi aí que percebi que eu estava caido da cama com a cabeça no chão... em? Foi só um sonho?"
- ... me deixa dormir... - falou Missouri e então deitou na cama direito.
- Missouri, hoje é o primeiro dia! Temos que treinar! - disse Yujiro, uvindo isso Missouri olhou pela janela no relógio de madeira da aldeia e disse:
- ...mas que mer... eu to morrendo de sono... ainda são 6 horas da manh...
- Missouri, vamos logo, meu corpo precisa de energia.
- ...e o meu precisa de descans... - Missouri estava tão sonolento que nem conseguia falar direito.
"Preguiçoso... não mudou nada né Missouri? Talvez com água gelada ele acorde..." - pensou Yujiro, então encheu um balde de água e jogou em Missouri, de longe deu pra ouvir o grito de Missouri:
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHH!
1 hora depois, na floresta
Estavam Yujiro e Missouri indo para uma montanha treinar lá, Missouri cheio de olheiras e Yujiro muito ativo.
- Yujiro, tá muito cedo, vamos voltar - disse Missouri.
- Se pensarmos assim não vamos vencer no terceiro dia - respondeu Yujiro - ... chegamos!
- Ótimo! Agora vamos descansar.
- Missouri... não viemos descansar, vamos escalar...
- Quê?? Escalar? Tá maluco? Eu to pregado... não posso fazer isso.
- Não é? - disse Yujiro e enquanto Missouri estava sentado descansando debaixo de uma árvore, Yujiro pegou uma folha com um desenho da srta. kage da Aldeia dos Pássaros e mostrou a Missouri, e então quando Missouri viu disse:
- Hãn? ... onde conseguiu isso?
- Na sua mochila hoje de manhã - respondeu Yujiro.
- ... meu desenho?? Seu tapado, me dá isso aqui - e então Missouri começou a correr atrás de Yujiro até o topo da montanha e Yujiro disse:
- He... chegamos ao topo... eu sabia que esse desenho ia servir de algo...
- Yujiro, me devolva isso agora!
- Você quer? Vem pegar! Hehe, vamos ver o quanto você evoluiu nesses 4 anos.
- kh! Então era esse seu plano... não quero mais esse desenho... agora... eu vou acabar com você! - disse Missouri.
- Essa era a intenção desde o começo - disse Yujiro.
Nessa hora, os dois estavam sem suas armas, então começaram a travar uma batalha de corpo a corpo, os dois correram um contra o outro, e quando chegaram perto socaram com suas mãos direitas e elas se acertaram e depois sairam do lugar, aproveitando o momento, Missouri tentou dar um soco em Yujiro, mas este conseguiu desviar, Missouri tentou de novo, mas mesmo assim Yujiro desviou, e como uma última tentativa Missouri deu mais um soco em Yujiro e acertou seus braços que Yujiro pôs na frente para se defender. O soco foi muito forte, e então Yujiro sentiu dor e quando viu rapidamente no rosto de Missouri, este estava rindo, então Yujiro ficou com raiva e começou a socar Missouri na cara, foram três socos certeiros com as duas mãos e com isso Missouri quase caiu no chão, mas se equilibrou de novo e reuniu toda a sua força em um só soco reto de mão direita e quando atacou, Yujiro rapidamente se abaixou e o soco, como também a força de Missouri, foram perdidos. Então quando Missouri viu que Yujiro tinha desviado já era tarde e antes de atacar Yujiro disse a Missouri:
- He! Missouri, pensei que você fosse mais capaz...
Então Yujiro acerta um soco de baixo para cima no queixo de Missouri, jogando-o pra longe. Vendo isso Yujiro grita para Missouri:
- O que é? Vai ficar aí no chão parado? Já desistiu? Você devia voltar para onde estava... não me subestime!!
"O que foi isso? Yujiro me venceu? ... não achei que ele fosse tão forte assim, eu sempre vencia dele quando eramos menores... parece que ele treinou duro com o Shinta sensei... agora estou arrependido... então o velho chato ensinou ele de verdade enquanto eu estava foragido... eu devia ter ficado... droga... o que está acontecendo comigo? ...eu saí do meu antigo lar... perdi a alegria que hoje eu podia ter... perdi meus alvos... perdi para o meu irmão... eu devia ter morrido naquele dia... em que o mercenário me encontrou... eu não posso mais viver assim... eu perdi... tudo" - pensava Missouri enquanto ouvia seu irmão:
- Missouri!! Levanta!! Seu fraco!! Missouri!!
"Está na hora de recompor tudo o que perdi... está na hora... de provar que eu sou o melhor" - pensou Missouri e então se levantou e disse:
- Ainda não acabou... eu... ainda to de pé...
- He! Até que enfim, achei que ia desistir - disse Yujiro.
- Eu nunca desisto... - disse Missouri.
- Quer que eu pegue mais leve com você?
- É claro que não... eu é que peguei leve.
- He! Então mostra o que você sabe fazer.
E então os dois começaram a lutar de novo, enquanto isso o mercenário estava escondido vendo tudo.
"Quem diria... esse Yujiro é mais forte do que o irmão valentão metido a besta... Yujiro, né? Eu quero ver como você vai se sair contra mim" - pensou o mercenário.
horas depois, já anoitecendo
Missouri e Yujiro estavam voltando pra casa, os dois cheios de curativos e andando mancando, olho roxo, dente quebrado, dentre outras marcas de violência.
- Missouri... parece que você engordou... você tá mais lento... - disse Yujiro.
- É... nas outras aldeias eu só queria comer e dormir... - disse Missouri, e então os dois se encontraram com o mercenário e ele disse:
- Poxa! Vocês tão horríveis!
- Já sabemos - Missouri e Yujiro responderam junto.
- Parece que levaram alguns chutes e socos - disse o mercenário.
- Já sabemos - os dois responderam junto.
- E a luta de vocês foi muito amadora - disse o mercenário.
- Já sa... em? Você espionou a gente? - perguntou Missouri.
- Sim... queria ver com quem eu estaria lidando - disse o mercenário.
- Como pode agir tão normalmente com alguém que você pretende matar? - perguntou Yujiro.
- Foi o trato. Vou cumpri-lo até o terceiro dia - disse o mercenário.
- Tudo bem mercenário, agora que estamos todos aqui podemos ir comer algo? - perguntou Missouri.
- Quem vai pagar? - perguntou Yujiro.
- ...
- Hãn? Ninguém vai dizer nada? - perguntou Yujiro
- Eu prefiro só comer - disse Missouri.
- Eu também - disse o mercenário.
- Tudo bem! Eu pago, mas vocês vão ficar me devendo - disse Yujiro.
"Ha ha! Yujiro... você me venceu hoje, mas na próxima vez eu garanto... não vai sobrar muita gente pra dizer o que aconteceu, hehe!" - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: O segundo dia
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:28 am

Capítulo 9 - O segundo dia
julho de 1015, na Aldeia dos Cantos
- Missouri! Acorda... pronto pra perder outra luta? - perguntou Yujiro.
- ...esquece... hoje eu vou ficar dormindo!! - respondeu Missouri deitado na cama.
- Ah! Porque você é tão preguiçoso?
- ...porque eu quero... Yujiro, me deixa em paz, vai caçar o que fazer!
- Levanta! Não vai querer que eu jogue água gelada em você... ou vai?
- Me deixa dormir caramba!
- Missouri, você já dormiu a noite inteira.
- Dormi?? Como eu ia conseguir dormir com você roncando que nem um doido?
- Desculpe, mas temos que aproveitar o máximo de tempo possível.
"... acho que não tem jeito, vou ter que buscar o balde..." - pensou Yujiro.
1 hora depois, na floresta
- Yujiro, quando chegarmos vou te matar. Quem mandou jogar água fria em mim? - perguntou Missouri.
- Ninguém... se eu te deixasse lá, você ia dormir o dia inteiro - respondeu Yujiro.
- ...pelo menos hoje eu trouxe minha espada... que arma você trouxe?
- Um bastão de madeira...
- Huh? Deixa de ser louco... você não vai durar um segundo.
- Eu não gosto de espadas, prefiro lutar corpo a corpo, mas já que trouxe a espada, eu não posso ficar sem nada.
Então Missouri e Yujiro subiram a montanha mais uma vez, mas quando chegaram lá encontraram Shinta sensei esperando eles.
"Ii! ferrou tudo agora" - pensou Missouri.
- O que vocês andam fazendo por aqui? - perguntou Shinta.
- Err... nós... - falou Missouri.
- Nós vamos treinar aqui - interrompeu Yujiro.
"Seu retardado... não era pra falar isso" - pensou Missouri.
- Hãn? Estavam treinando? Yujiro, porque está matando as aulas para fazer isto? - perguntou Shinta.
- Yujiro, você não me disse que estava matando aulas - disse Missouri.
- Nem esquentem... vai ser só enquanto Missouri estiver aqui - respondeu Yujiro.
- Tudo bem, eu entendo - disse Shinta e então saiu da montanha, deixando os dois sozinhos.
- Ufa! Essa foi por pouco! Yujiro como você consegue agir tão calmo numa situação dessas? - perguntou Missouri.
- Hum! É porque estou guardando a minha raiva pra acabar com você - respondeu Yujiro.
- É? To morrendo de medo! - disse Missouri.
- He! É o que veremos! - disse Yujiro.
Então os dois correram um contra o outro, Missouri puxou a espada e atacou Yujiro, mas Yujiro desviou e deu um chute na barriga de Missouri. Com o impacto, Missouri caiu de joelhos sem folego.
"Não! Não vou perder de novo!" - pensou Missouri.
Enquanto Missouri tentava se levantar, Yujiro pegou o bastão e tentou acertar Missouri, mas ele se levantou a tempo e se defendeu o com a espada e o bastão se cortou no meio.
- Yujiro... eu te disse... não vou perder de novo - disse Missouri.
Então Missouri deu um murro no peito de Yujiro e enquanto este caiu, Missouri colocou a espada em seu pescoço e disse:
- Venci!
- Quem disse que acabou? - respondeu Yujiro.
Então uma formação rochosa cresceu do chão e acertou Missouri e o imprensou em uma rocha.
"Huh? Que merda foi essa? Será possível que... isso foi a pedra?" - pensou Missouri.
- Yujiro... você está usando a pedra? - perguntou Missouri.
- He! Numa luta... vale de tudo!
- kh! Isso é trapaça!
- E daí?
"kh! Nunca pensei que faria isso Yujiro, mas já que é assim... he he he..." - pensou Missouri.
Então Missouri cortou a formação rochosa com a espada e saiu correndo em direção a Yujiro, que começou a usar a pedra pra modificar o solo e atrapalhar Missouri, mas Missouri desvia de tudo e da um salto para acertar Yujiro com sua espada. Yujiro ainda tentou deviar, mas o golpe foi certeiro, e acertou o olho esquerdo de Yujiro.
- Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaahh!! Meu olho... ai ai ai ai ai... porra, ta querendo me matar?? - perguntou Yujiro.
- A espada serve pra isso né? - Missouri respondeu com outra pergunta.
- É por isso que hoje em dia luta de espada não é a melhor opção!! - disse Yujiro muito irritado.
- É por isso que hoje em dia luta de espada É a melhor opção! - disse Missouri muito sorridente.
algumas horas depois, na antiga casa dos Michigan
Enquanto Yujiro estava deitado repusando e com um curativo no olho Missouri disse:
- Yujiro... é a primeira vez que te vejo com a mão na massa...
- Em? Como assim? - perguntou Yujiro.
- Bem, pra começo de história você trapaceou, depois falou com a "boca suja" e agora sinto que mesmo não tendo a intenção, você estava me atacando para matar.
- ... Missouri, não sou mais nenhuma criança...
- É, mas... se fosse a algum tempo atrás, em alguma missão que o sensei nos mandava você dizia "Não... não podemos mata-lo ele é inocente" - disse Missouri e depois imitou seu irmão com uma voz bem fininha.
- Que?? Eu nunca falei desse jeito... muito menos com essa voz de mulher...
- Yujiro... nós não nos tornamos mais fortes... amanhã é nosso último dia de treino, não temos muito tempo...
- Pensei que tivesse dito que amanhã já era nossa luta.
- É... expliquei errado... o que vamos fazer?
- Não sei... devíamos ter um treinamento mais duro... se nós chamarmos o Shinta sen...
- Não. Não fale nada pra ele. Nós é que temos que ficar forte sozinhos.
- Missouri... isso é impossível...
- YUJIRO!! - alguém gritou do lado de fora da casa.
- Missouri, vai ver quem ta me chamando - disse Yujiro.
- Certo - disse Missouri e então saiu da casa.
Ao sair Missouri viu uma mutidão por perto então foi chegando mais perto e viu um cara andando e todos ao redor e ele gritava:
- YUJIRO!!
E então Missouri foi até ele e disse:
- O que você quer?
- Você é Yujiro? - perguntou o cara e então Missouri ficou olhando seriamente e não repondeu nada - kh! Eu vim te levar?
- Pra onde? - perguntou Missouri.
- Que?? Cara, você tá valendo 200 moedas de ouro, é muito não acha?
"So faltava isso pra acabar com meu dia... mais um caçador com fome de dinheiro" - pensou Missouri.
- Grande merda! Saia daqui e nunca mais volte - disse Missouri e então virou de costas e começou a caminhar para ir embora.
- Hãn? Eu acho que você não entendeu direito... eu vou te levar - disse o caçador, então Missouri olhou para trás e falou para ele:
- E qeu parte do "vá embora" você não entendeu?
- kh! Você pediu e agora vai receber - disse o caçador e então começou a correr em direção a Missouri.
Esse caçador puxou a espada e tentou atacar Missouri, mas ele desviou e deu um chute na cara do caçador e depois deu um chute no peito dele e o caçador caiu contra a parede de uma casa qualquer, então Missouri disse:
- Não tenho tempo pra perder com você.
Missouri saiu e voltou para casa e lá Yujiro perguntou:
- Quem era?
- Era um velhinho pedindo esmola - respondeu Missouri.
- YUJIRO!! - alguém gritou do lado de fora da casa.
- Missouri, vai lá ver quem tá me chamando - disse Yujiro.
- Certo - disse Missouri e foi abrir a porta.
Quando Missouri abriu a porta, aquele mesmo caçador estava esperando na porta.
- kh! Yujiro venha comig... - então ele viu Yujiro deitado na cama respousando e depois olhou para Missouri e perguntou:
- Que... Que merda é essa?? Tem dois Yujiros?
- Idiota! Eu sou Missouri o irmão gêmeo de Yujiro... como chegou até aqui?
- Eu perguntei aos vizinhos onde Yujiro morava, mas não esperava encontrar gêmeos... Yujiro é o que está na cama certo?
- Sim... aliás... eu disse pra você sair daqui, vá embora!
- Eu tenho que levar Yujiro em nome da lei.
- ...Yujiro não fez nada.
- Em?
- Um homem estava procurando Yujiro e então colocou o nome dele em todas as listas, mas Yujiro nunca sequer matou uma mosca.
- Eu ouvi isso - falou Yujiro.
- Mas... porque? - perguntou o caçador.
- Porque Yujiro encontrou algo que era dele, mas nós já devolvemos - disse Missouri.
- Ah foi? Então ele não vai mais pagar o dinheiro?
- Não.
- Foi mal então, como forma de me desculpar, se precisarem de alguma coisa é só chamar, meu nome é Shinot.
- Tchau - disse Missouri e bateu a porta na cara do caçador.
- Yujiro, parece que teremos mais problemas - disse Missouri.
- E o treino? - perguntou Yujiro.
- Eu não quero pensar mais nisso, amanhã a gente continua a treinar, vamos dormir cedo hoje.
- É... tudo bem.
"Missouri... deve estar sendo mais difícil pra ele do que pra mim... esse foi o caminho que escolhemos... mas será mesmo que esse é o caminho certo?" - pensou Yujiro.

Continua no próximo capítulo: O último dia
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:30 am

Capítulo 10 - O último dia
"Era uma madrugada fria, o vento batia em meus pés, o som da chuva lá fora era tão alto que eu conseguia ouvir cada gota caindo no chão, eu abri os olhos e levantei da cama... Hãn? Missouri? Missouri não estava na cama, nesse momento comecei a ouvir batidas, não parecia que fosse a chuva, então abri a porta e de longe vi Missouri socando uma árvore, todo molhado e com as mãos cheias de faixas sujas de sangue, parecia que ele estava fazendo isso à muito tempo, pois o caule parecia todo quebrado" - então Yujiro se aproximou e disse:
- O que está fazendo?
- kh! Yujiro... nosso treinamento até agora... foi inútil... - respondeu Missouri.
- Sim... eu sei.
- Nós temos que ficar fortes.
- Missouri... eu não vou treinar com você hoje.
- ...? O que? Você enlouqueceu? A luta de nossas vidas é amanhã!
- Missouri... não vai adiantar treinar agora... precisamos de alguém que nos treine de verdade.
- Pode esquecer! Eu não vou treinar com o velhote.
- E quem falou em Shinta? - disse Yujiro.
"Hãn? Não é com o sensei? O que está tramando Yujiro?" - pensou Missouri.
- Vamos! Eu vou te mostrar - disse Yujiro.
"Se vai ser um treinamento de verdade... porque não?" - pensou Missouri.
- Tudo bem! Me mostre quem vai nos treinar - disse Missouri.
algumas horas depois
- Chegamos! - disse Yujiro.
- Mas que... lugar é esse? - perguntou Missouri.
- Aqui é Mitsuri... a ponte perdida que leva até o mestre Yun.
- Quem?
- Yun foi o mestre do Shinta.
- ...essa é sua idéia?? To fora.
- Espere! Shinta sensei disse que Yun é bem mais forte ele.
- Eu não ligo pro que aquele velho diz...
- Missouri... essa é a nossa última chance.
- ...não sei... tudo bem... vale a pena tentar...
Então os dois caminharam pela ponte estreita feita de rochas.
- Yujiro... eu não estou gostando daqui, olha lá em baixo... tá cheio de espeinhos e caveiras...
- Não esquenta, se a ponte cair eu a reconstruo com a pedra.
- ...é aqui... me lembro dos pilares...
- Já veio aqui antes?
- Não... o sensei me contou o caminho, e como era a casa. Devemos chamar?
- ...vamos tentar... OLÁ!! ...ALGUÉM?? - perguntou Missouri.
- Quem são vocês - perguntou um velho barbudo lá no fundo da casa.
- Você é Yun? - perguntou Yujiro.
- ...há muito tempo não ouvia falar esse nome... - disse o velho - entrem... o que desejam?
- Eu sou Yujiro, aluno de Shinta - disse Yujiro e então o velho Yun ficou sério derrepende.
- E você jovem? - perguntou Yun para Missouri.
- Em? Eu? Meu nome é Missouri, sou um "faxineiro"... nós viemos treinar... queremos ficar fortes... - disse Missouri.
- Quem mandou vocês? - perguntou Yun.
- Ninguém... - disse Yujiro.
- ...tudo bem... eu os ensinarei... em três meses você estarão fortes - disse Yun.
- Três?? Tem como nos tornar fortes em algumas horas? - perguntou Missouri.
- Horas? Meu jovem, a força vem da coragem e da vontade, com pressa você não vai chegar a lugar nenhum - disse Yun.
"Ahh... nossa última esperança... morreu..." - pensou Yujiro.
Então os dois saíram pelas ruas com as cabeças baixas, já estava no fim do dia.
- Droga Yujiro! Acabou... já era... não tem mais jeito... - disse Missouri.
- A gente devia ter procurado ele antes... quem sabe em três dias treinando com ele a gente melhorasse alguma coisa - disse Yujiro.
- É... mas ainda não sabemos se o mercenário é forte... e se ganharmos? - perguntou Missouri.
- Eu prefiro não arriscar mais nenhum palpite.
"...triste fim... eu não sei mais o que pensar..." - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: A guerra
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:31 am

Capítulo 11 - A guerra
00:11 do quarto dia, na floresta
"Merda! Ele é muito rápido" - pensou Yujiro e continuou correndo em direção a montanha, pois estava sendo seguido pelo mercenário.
O Mercenário estava chegando cada vez mais perto de Yujiro e então Missouri tentou parar ele e disse:
- kh! Parece que acabou o trato...
- Saia da minha frente, não é você que está com a pedra - disse o mercenário.
- Eu vou sair se você me derrotar - disse Missouri.
- ...então vamos acabar logo com isso!
Então um correu contra o outro, Missouri puxou a espada, mas o mercenário nem sequer tocou em sua espada, foi com as mãos nuas e deu um soco na barriga de Missouri, que nem teve tempo de atacar com a espada e caiu no chão sangrando.
- Agora vou cuidar do seu irmão... - disse o mercenário e foi até a montanha, onde estava Yujiro.
Chegando lá, o mercenário disse:
- Me dê a kenja no ishi e tudo ficará bem.
- Kenja oquê? Pensei que queria a pedra - respondeu Yujiro.
- Esse é o nome da pedra que você carrega... a pedra que pode controlar um dos quatro elementos...
- Mas você sabe sabe qual é o elemento que carrego nas mãos?
- Terra. Estou certo?
- Você vai descobrir se está certo... agora - disse Yujiro.
Então Yujiro usou a pedra e formou vários espinhos pelo chão, mas o mercenário desviou de todos e chegando até Yujiro sussurrou:
- De que adianta ter a pedra, se você nem sabe usá-la? - então o mercenário puxou a espada e atacou Yujiro e então... acertou a espada de Missouri.
- Hãn?? - disse o mercenário.
- Ainda não acabou... quando eu te matar... não vai sobrar ninguém... pra contar a sua história... - disse Missouri.
Então Missouri empurrou a espada, jogando o mercenário bem longe, correu até ele e o atacou, mas o mercenário se defendeu com sua espada, tentou mais uma vez posicionando a espada na altura da cabeça, mas o mercenário se abaixou e deu um chute na cara de Missouri, que quase caiu.
- Missouri... essa luta... acaba aqui - disse o mercenário, mas antes que fizesse alguma coisa, Yujiro chegou por trás e tentou acertar ele com um bastão de madeira, então o mercenário desviou, cortou o bastão de Yujiro e deu um murro na cara dele, mais precisamente para acertar o olho que estava machucado, então Yujiro caiu e começou a gemer de dor. Enquanto o mercenário estava destraído com Yujiro, Missouri começou a correr em direção ao mercenário, mas tudo o que ele pensava era:
"...e se eu morrer? ...espera... isso não é hora para pensar nisso... tenho que me concentrar na luta..." - então Missouri tentou atacar com a espada, mas o mercenário pulou por cima de Missouri, deu um chute na cabeça dele e caiu de pé no chão.
- kh! Está me fazendo de idiota? Desgraçado... VAI MORRER!! - disse Missouri e então tentou atacar o mercenário mais uma vez, mas ele se defendeu com sua espada e jogou a espada de Missouri bem longe e disse:
- Como eu disse antes... essa luta acaba aqui - disse o mercenário e enfiou a espada no peito de Missouri, mais precisamente pra acertar o coração.
- kh... gah... aah... Yujiro... vença... ele... - disse Missouri.
Enquanto Yujiro se levantava, ele viu o mercenário tirando a espada do peito de seu irmão e depois cair, então Yujiro foi correndo até Missouri.
- Missouri! Missouri! Fala comigo cara! Não me deixa aqui sozinho! - disse Yujiro.
- Irmão... eu não consegui... agora é sua vez de tentar... nunca desista... eu provei do gosto ruim da vida... use minha experiência para se dar bem na vida... eu caminhei pelo caminho errado até agora... não faça o mesmo... viva bem e não morra... nunca... nós nunca mais nos veremos de novo... então não faça nenhuma besteira... eu não vou mais estar aqui pra te proteger... você vai ter que se virar sozinho... mas nunca deixe de seguir seus sonhos... nunca deixe que alguém diga que você não pode fazer o que quer... - disse Missouri e então fechou os olhos e fez um pequeno sorriso no rosto.
- Misssouri!? ...MISSOOOOOUURIIII!! AAAAAAAAAAAHHH!! - gritou Yujiro lamentado a morte de seu irmão.
- Yujiro... me dê a pedra... ou quer ter o mesmo destino de seu irmão? - perguntou o mercenário.
- Destino? ...acredita nessa palhaçada? ...sabe no que merda eu acredito? ...que você vai queimar no inferno... e não vai sobrar ninguém pra contar sua história...
- ...está repetindo as palavras de seu irmão... até que vocês não eram tão diferentes...
- Ele estava certo, se eu tivesse me desfeito da pedra... isso não teria acontecido...
- Que inútil... pode ficar com a pedra, eu não quero mais essa besteira...
- Hãn? Não entendi...
- Você é lerdo? ...eu sigo Shiro... mas não estou nem aí pra ele... eu gosto de lutar e... de matar... mas se eu pedisse mais uma vez... você iria me dar a pedra... e não iria querer lutar...
- ...kh! Desgraçado... então você só quer matar pessoas inocentes? Esse é o seu prazer?
- Não vou repetir - disse o mercenário e então saiu da montanha e não foi visto mais.
horas depois, ainda na montanha
"Missouri eu passei a noite aqui com você... e você não me respondeu... mas eu vou te vingar..." - pensou Yujiro e enterrou o corpo de Missouri ali mesmo, na montanha.
Já era de manhã, e Yujiro estava andando pela sua aldeia, quando encontrou Shinot (aquele caçador de recompensas que estava a procura de Yujiro).
- Hãn? ...ah! E ae Missouri, tudo beleza? - perguntou Shinot.
- Sou o Yujiro... - respondeu Yujiro.
- E cadê seu irmão?
- Ele morreu...
- Tabom! Sério... cadê ele.
- Eu estou falando a verdade.
- ...o cara que me venceu? Ele... eu sinto muito. Você está bem?
- E EU PAREÇO BEM??
- ...me desculpe, eu só queria ajudar...
- Não... me desculpa você, eu... não devia ter gritado.
- Você precisa de alguma coisa?
- Não, eu me viro.
- Se precisar de ajuda é so chamar, meu nome completo é Subuya Shinot.
- Tá... te vejo depois... - disse Yujiro.
"Agora eu tenho que falar com o Shinta sensei" - pensou Yujiro.

Continua no próximo capítulo: A missão dos três meses


Última edição por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:34 am, editado 1 vez(es)
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:34 am

Capítulo 12 - A missão dos três meses
julho de 1015, na Aldeia dos Cantos
- Então é isso? - perguntou Shinta.
- Sim, Missouri morreu, agora quero encontrar as pedras a todo custo, não quero lhe ofender, mas seu mestre tem mais experiência do que você, então estou aqui pra pedir sua permissão... por favor, me deixe treinar com o mestre Yun.
- ...tudo bem Yujiro, eu acredito em você. Vá, e volte bem forte.
agosto de 1015, na Aldeia dos Cantos
"É agora ou nunca... minha chance de vingar o Missouri, vamos nessa" - pensou Yujiro e partiu em viagem para Mitsuri. No caminho ele encontrou Shinot comendo numa barraquinha de Lamen.
- Hãn? E ae Michigan! Tudo beleza? - perguntou Shinot.
- Em? Cara, como você consegue estar em todo lugar ao mesmo tempo? - perguntou Yujiro.
- Desculpe, sou nômade, não to tendo dinheiro pra pagar algum hotel...
- Você tá dormindo nas ruas?
- Sim, já estou até acostumado.
- Hehehe! Seu mendigo!
- Onde você tá indo Yujiro?
- Eu vou a um treinamento.
- Oh, beleza! Vou lá com você - então Shinot se levantou, mas Yujiro o empurrou de novo, e ele sentou no banco.
- Não, eu vou sozinho. Não me siga.
- Mas eu quero trei...
- Me escuta aqui! Eu escolhi o pior caminho e você não vai querer caminhar por ele - disse Yujiro irritado.
- ... eh... na verdade eu vou querer sim... - falou Shinot com um sorriso forçado.
algumas horas depois, em Mitsuri
- Aí Yujiro, quer biscoitos? - preguntou Shinot.
- Cala a boca senão eu te jogo lá em baixo, ainda vou me arrepender de ter te trazido - respondeu Yujiro.
- Você não é doido suficiente pra me jogar dessa ponte, lá em baixo tem espinhos, eu iria morrer em um segundo.
- He-he-he! - riu com um sorriso malicioso - Esse é o objetivo!
- Caramba, to começando a ter medo de você.
- DÁ PRA FICAR QUETO CARAMBA??
- Foi mal, foi mal.
- É aqui. Vamos entrar.
- YUN SENSEI!! - Yujiro chamou pro Yun.
- Olá, jovem Missouri - disse Yun.
- Porque todo mundo me confunde com o Missouri? - perguntou Yujiro.
- Será que é porque vocês são gêmeos? - falou Shinot com voz sarcástica.
- Então você é Yujiro? Onde está seu irmão? - perguntou Yun.
- O Missouri morreu, e agora eu vim aqui treinar com você - disse Yujiro.
- E quem é o outro jovem? - perguntou Yun.
- Meu nome é Subuya Shinot, se não se importar eu também quero treinar - disse Shinot.
- Então vou dar as instruções... em 3 meses eu treinarei vocês, se não estiverem fortes o suficiente treinarei vocês por mais 3 meses, a cada vez que achar necessária darei uma missão a vocês para ver como se saem... vocês serão um grupo de 3 pessoas, boa sorte - disse Yun.
- E quem será o terceiro aluno? - perguntou Yujiro.
- Não será o terceiro, mas será A terceira... - disse Yun.
- Uma garota? E quem será ela? - perguntou Yujiro.
- Ela é... a srta kage da Aldeia dos Pássaros - disse Yun.
- Srta... kage? - perguntou Yujiro.

Continua no próximo capítulo: Passado marcado de sangue
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:36 am

Capítulo 13 - Passado marcado de sangue
- Srta... kage? - perguntou Yujiro.
- Sim... o que foi? Nunca viu uma mulher que é kage? - perguntou Yun.
- Na verdade... eu nunca vi não... - disse Yujiro.
- Amanhã você a conhecerá - disse Yun.
- E o que faremos hoje? - perguntou Shinot.
- Nada ainda... quando anoitecer, mostrarei os quartos em que vão dormir - disse Yun.
- Certo! - disse Yujiro.
"Eu nunca pensei nisso antes... mas já que o Missouri morreu, pra onde será que ele foi?" - pensou Yujiro.
...
- Há um cara naquele bar bebendo adoidado... ele é Hiroshi Meado, o homem que vc procura...
- Obrigado pela informação.
Todos no bar se auietaram e ouviram um homem encapusado que escondia o rosto e tinha cabado de entrar no bar. E ele disse:
- Hey! Eu procuro por Hiroshi Meado! Alguém sabe onde essa mula se meteu?
- Ei garoto! É melhor ter cuidado com o que você fala... podem ser suas última palavras - respondeu Meado, um cara grandão e forte, cujo único desejo era matar e roubar dinheiro.
- E quem é o doido que vai tentar fechar a minha boca? - disse o homem encapusado.
E em questão de segundos vários homens que estavam bebendo se levantaram e começaram a atacar o homem encapusado, então ele sacou uma espada e saiu em direção de cada um, cortou a cabeça do primeiro, pulou por cima do segundo, enfiou a espada no coração do terceiro e assim foi até matar todo mundo e só sobrar o Hiroshi Meado e outro criminoso.
- MATA ESSE DESGRAÇADO! - gritou Meado para outro criminoso.
Então o homem encapusado atacou com a espada, mas o criminoso desviou e deu um chute na cara do homem encapusado, então o capuz caiu, revelando o rosto de Missouri.
- Huh? Michigan... o assassino de assassinos... - disse o criminoso.
- Hey! Não sou nenhum assassino, sou apenas um faxineiro descontrolado... de 51 alvos que eu procurei... eu matei 52 deles... e sabe porque? Porque existem criminoso como você... então... não precisa me lembrar que eu mato quem merda eu quiser... - disse Missouri e arrancou cabeça do criminoso com a espada.
De longe, Meado ficou olhando Missouri com um olhar assustado e perguntou:
- kh... quem diabos é você?
- Eu sou... o seu pior pesadelo! - disse Missouri com um olhar diabólico.
algumas horas depois...
- Oquê? Espera que eu te pague 80 moedas de ouro por um criminoso sem braço? Concerteza você está ficando louco... o médico vai cobrar 50 moedas pra fazer o tratamento do Meado. Então vou descontar da sua reconpensa, e você vai sair daqui feliz como nunca com 30 moedas no bolso - disse o moço da área das reconpensas para faxineiros.
- Hãn?? 30 moedas? - muito irritado, Missouri enfiou a espada no pescoço do Meado e continuou - E agora? Quanto porra ele vale?
"Meu nome é Missouri, tenho 15 anos, podemos dizer que eu sou um "faxineiro". Infelizmente não to me saindo muito bem ultimamente, há muito tempo não como algo decente, isso me deixa irritado e acabo matando meu alvos. Sem grana eu só posso voltar pra casa, onde tem aquela chata da Miko no meu pé..."
novembro de 1014, na Aldeia das Árvores Pretas
- Ah! Que fome... eu vou acabar morrendo de barriga vazia... - disse Missouri, deitado em sua cama.
- Missouri! - disse Miko.
"Só o que faltava... essa menina não larga do meu pé" - pensou Missouri.
- Missouri, quer almoçar na minha casa hoje? Vai ter muito comida! - disse Miko.
- Huh? Comida? - disse Missouri com os olhos arragalados, depois os fechou e deu um sorriso, pensou:
"Até que enfim ela falou alguma coisa que preste!"
minutos depois
- Hum! Que pratos deliciosos! - disse Miko.
- Eu prefiro o que tem dentro deles! - disse Missouri com a boca toda cheia de comida.
- Missouri... você quer sair comigo? - disse Miko, meio timida.
- Como se come açaí com garfo e faca?
- Eu disse sair, não açaí...
- Sair? Pra fazer oque?
- Ah... você sabe... - falou Miko, toda alegrinha.
- Sei? ...ah! É mesmo! Vamos fazer assim... você paga e eu janto! Vai ser uma noite incrível!
- Não era disso que eu tava falando!!
- Miko... NHAM ...você tem que parar de falar besteira... CHOMP ...enquanto eu aprecio essa... NHAC ...comida aqui...
- Vamos parar...
- Eim?
- Quando terminar, feche a porta - falou Miko e saiu. Missouri ficou olhando meio preocupado.
"Eu realmente não quero nada com ela... mas eu não gosto de vê-la assim... triste... acho que sou meio que culpado por isso... talvez eu deva pedir desculpas... talvez..." - pensou Missouri.
no dia seguinte
- Marasa... Marasaki... Y... Yato, 23 anos... Pra que merda eles colocam uma porcaria de letra pequena dessas? - Missouri viu um homem passando por ali perto - Ei! Moço, err.. traduz isso aqui, por favor?
- Marasaki Yato, 23 anos. Condenado a execução por matar mais de 67 faxineiros...
- ...continua...
- ...
- ...CONTINUA!
- ...eu... eu sou Marasaki Yato...

Continua no próximo capítulo: Perguntas e respostas
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:39 am

Capítulo 14 - Perguntas e respostas
novembro de 1014, na Aldeia das Árvores Pretas
- Eh?? Então peraí... deixa eu ver se eu entendi... você não é criminoso e tem algo que alguém quer roubar? - perguntou Missouri.
- Isso mesmo! - respondeu Yato - E tem mais... eu descobri quem está me preocurando...
- To ouvindo.
- Algum tipo de mercenário quer roubar de mim, uma pedra...
- Huuuum? E quem diabos iria querer roubar uma merda de uma pedra?
- Calma! Não é só isso! Essa pedra é mágica - disse Yato, então Missouri coçou a cabeça, fez uma cara de confuso e disse:
- ...mágica?
- É.
- Tá! ...e eu matei Shiro...
- Séééério?
- É claro que não, seu animal! Porque você você acha que eu iria acreditar numa besteira dessas?
- Porque eu tenho a prova pura e viva.
- Então mostre.
- Certo, mas temos que fazer isso onde ninguém possa ver...
- E onde seria?
- No rio.
- Tá... vamos...
agosto de 1015, em Mitsuri
- Caaaaaaaaramba! - sussurou Shinot - Olha Yujiro! Hoje pode ser o dia de sorte de um de nóis dois... huh? Yujiro!? - começou a passar a mão na frente dos olhos de Yujiro.
"kh! ... kh! E agora? ...essa kage-sama era a menina que o Missouri gostava... só pode ser ela... é igualzinha a do desenho que ele fez... caramba, eu sinto que devia falar pra ela que ele morreu..." - pensou Yujiro.
- Hum? Michigan... Missouri... é você mesmo - disse a srta kage.
- N... não...
- Errei seu nome?
"Que voz grossa! Porque o Missouri gostava dela?" - pensou Yujiro.
- Na verdade... meu irmão morreu...
- Mor... reu?... que pena... ele era burro mesmo... - disse ela.
"Mas era até bonitinho" - pensou ela e continuou:
- Ah! Então você deve ser o Yujiro.
- Ein? Vocês ja se conhecem? - perguntou Shinot.
- Como você pode dizer que meu irmão era burro? - perguntou Yujiro.
"Então ela não deve saber que ele gostava dela" - pensou Yujiro.
- Eu digo o que penso... falo o que quero... - disse a kage.
- Eh? - disse Shinot.
- Faça isso se quiser que eu te dê um soco na boca - disse Yujiro.
- Respondam a minha pergunta! - disse Shinot.
- Então você é do tipo que bate em mulheres, em... - disse a kage.
- Eeeeeeeei! Me deixem entar na conversa! - disse Shinot.
- kh! Não foi isso que eu disse! - disse Yujiro.
- Mas o que disse deu esse indicio... - disse a kage.
- Mas você sabe lutar, logo iria se defender, mas nada tem motivo pra ridicularizar o Missouri - disse Yujiro.
- Mas ele tá morto! - disse a kage - E além disso, me responda... o que ele já fez na vida que foi importante pra alguém?
- ... - Yujiro ficou sem palavras.
"Droga! Essa é uma pergunta dificil..." - pensou Yujiro.
- Yujiro tá com raivinha tá? - perguntou Shinot.
- CALA A BOCA SHINOT! Srta kage... eu lhe contarei... o que ele fez pode ter sido em vão... mas definiu muito bem a posição dele... ele tentou me salvar... e conseguiu... eu to vivo não to? Agora me diz você... você alguma vez já salvou alguém? - perguntou Yujiro, a kage deu um sorriso e respondeu:
- Um a zero... quando eu tiver oportunidade, eu não vou desperdiçar, se prepare para que eu vire o jogo - disse a kage.
- Huh? Isso foi um jogo? - perguntou Shinot.
- ...não sei... - respondeu Yujiro.
"A principio achei que estava séria, mas agora sei que ela gosta de testar as pessoa... He! Missouri seu idiota... eu tenho que admitir que você é bem burro... hehehe!" - pensou Yujiro.

Continua no próximo capítulo: Missouri: kare wa baka da
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:40 am

Capítulo 15 - Missouri: kare wa baka da
novembro de 1014, no Rio Preto na Aldeia das Árvores Pretas
- E agora... sinta o poder... SINTA O PODER!! - gritou Yato com a pedra na mão, com a pedra apontada uma luz muito forte saiu da pedra e logo saiu... uma fumacinha da água do Rio Preto (Preto é só no nome, esse rio era considerado uma das águas mai limpas). Missouri ficou olhando pra fumacinha e disse:
- É só isso? Ah! Essa pedrinha não faz porcaria nenhuma.
- Calma, é só uma questão de tempo. Daqui a pouco a água vai se mexer.
1 hora depois
- Já? - perguntou Missouri.
- Ainda não! Só mais um pouquinho.
- Ah cara! Você não acha que já passou dos limites?
- Só mais um pouco!
- UM POUCO?? ESSA MERDA... - então antes de Missouri terminar a água fez um barulho alto e estranho.
- Hãããããn?? - resmugaram os dois. A água começou e se levantar, comos se fosse ficar em pé, os dois olharam para cima e ficaram observando.
- Cooooorre! - gritou Yato e saiu correndo, mas Missouri nem saiu do lugar.
- kh... kh... Não é verdade! Isso só pode ser uma coincidência... huh? O que estou fazendo, é melhor sair daqui! - saiu correndo também.
- Eiiii Yato! Eu ainda não acredito!
- Você é... arf... arf... bestão mesmo... arf... arf... - a água caiu no chão provocando uma onda enorme que já estava alcançando os dois.
- AAAAAAAAAAAAAAAAAH!! CORRE, CORRE! TSUNAME! - Missouri gritou desesperado, e derrepente Yato parou de correr.
- Espera Missouri! Eu te trouxe aqui pra provar que o poder da pedra é real e é isso que vou fazer, vou ficar aqui e interromper o curso da água.
- Ficou maluco?? Essa pedra não faz nada! É tudo fantasia da sua cabeça!
- É o que veremos! - então a onda parou na frente deles, mas para espanto de Missouri, ela começou a persorrer o caminho bem lentamente, como se estivesse em camera lenta.
- Impossível! Como uma onda grande como essa... pode chegar a nós lentamente!? - Missouri olhou para o lado e viu mais uma vez Yato com a pedra nas mãos estendidas e direção da água.
- Urgh!! É muito... forte... grrrrrr... mas eu... consigo - disse Yato, e lentamente, mas com movimentos rápidos, o rio começou a correr para trás até chegar ao seu local de origem.
- Arf... arf... arf... e agora? arf... acredita?
- In... incrível...
"Essa pedra é realmente verdadeira... mas como pode?" - pensou Missouri.
agosto de 1015, em Mitsuri
Mestre Yun chamou os três alunos para começar o treinamento, o local onde estavam era aberto, com colunas (parecidas com as gregas) e rochas ao redor, com alguns pedaços de teto e colunas quebrados.
- Como eu disse antes. Farei um teste, pra provar o nível de vocês. Lembrem-se, essa é apenas sua primeira missão - disse Yun.
- Quer dizer... essa missão é mesmo oficial? - perguntou Shinot.
- Sim, mas não tanto quanto as outras... - disse Yun.
- Yun sensei... onde será o local da missão? - perguntou Yujiro.
- Será na Aldeia da Árvores Pretas. O objetivo de vocês é pegar uma lista de procurados e os três escolherão juntos somente um criminoso... eu vou estar observando vocês de acordo que o que farão na missão. Então sejam bons caçadores-de-recompensa, e eu medirei seus níveis.
"kh! Faxineiros... isso me cheira a Missouri... percebi mesmo que desde que eu e Missouri nos apresentamos aqui esse sensei gostou mais do Missouri... porque esse fanatismo por faxineiros?" - pensou Yujiro.
- Yun... quer dizer que vamos trabalhar como faxineiros? - perguntou Yujiro, muito irritado.
- É isso mesmo... - respondeu Yun.
- ...e porque? Porque isso agora? - perguntou Yuijiro.
- Hey Yujiro, não fique tão bravo assim só por causa de seu irmão - disse a srta kage.
"kh! E ainda tem essa menina irritante e manipuladora" - pensou Yujiro.
- Comporte-se Aya! - disse Yun.
- Hey! Não fale o meu nome em público!
"He! Aya né? ...isso vai ser útil em alguma hora... pode esperar.. Aya" - pensou Yujiro.
- Yujiro... não vou dizer porque quero que vocês trabalhem assim, mas você tem que saber que o jeito mais difícil e mais eficiente de se aprender alguma coisa pode estar no que você mais odeia. Isso é tudo - disse Yun.
- Certo... estou ciente... - disse Yujiro.
algumas horas depois, no caminho para a Aldeia das Árvores Pretas
- Ah! Estamos andando a horas e nada dessa aldeia chata. Eu to com fome - disse Shinot.
"Vai se ferrar Shinot... droga, estou muito irritado com isso... é não quero parecer com o Missouri" - pensou Yujiro.
- Hey Yujiro... você sabe que estou doida pra te matar né? - disse Aya.
"Se controle caramba! Se controle merda!" - Yujiro pensando.
- Yujiro, eu quero biscoitos... - disse Shinot.
- Yujiro, eu vou te matar - disse Aya.
- Yujiro! Blá blá blá blá blá blá blá blá blá... blá blá? blá blá...
"Yujiro... Yujiro, Yujiro! Porque merda eles não param de me chamar?" - pensou Yujiro.
- Blá! BLÁ BLÁ BLÁ!! Blá??
- CALEM A MERDA DA BOCA!! - gritou Yujiro.
- Hum! Yu... Michigan, você só não é o Missouri, por ser mais inteligente. Eu sei que não sou a pessoa mais politicamente correta, mas... por favor, tente se controlar - disse Aya.
"...merda! Ela tem razão! Estou agindo como um idiota! Eu não quero parecer o Missouri né? He! Eu era feliz e nem sabia... parece que a morte do Missouri me deixou infeliz... então agora que sei disso, eu vou tentar voltar a ser a pessoa que eu era antes..." - pensou Yujiro.
- Aya... quer dizer... srta... kage-sama... me desculpe - então Yujiro se curvou e continou dizendo - eu não me comportei diante de uma mulher como você... por favor... aceite minhas cinseras desculpas...
- Eh? O que está fazendo? Os homens devem mostrar sua superioridade! - afirmou Shinot.
- Shinot... você não entende nada mesmo, aliás... onde aprendeu a palavra superioridade? - perguntou Yujiro. Aya olhou para Yujiro, deu um sorriso e disse:
- Deixe de ser otário e continue andando! - disse ela e continuou andando.
- Ei! Eu acho que ela te deu mole - sussurrou Shinot.
- Shinot... é melhor você não arriscar mais nenhum comentário... falo isso pro seu próprio bem! - disse Yujiro.
- CREME DE BANANA! - disse Shinot.
- Quêê?? - perguntou Yujiro Yujiro.
- Foi mal! Eu tava pensando em comida, porque faz... uma, duas... uma hora que eu não como!
- Sussegue... quando chegarmos na aldeia eu pago bisoitos pra você.
agosto de 1015, na Aldeia das Árvores Pretas
Finalmente, os três chegaram à Aldeia das Árvores Pretas, um lugar bonito, com árvores bonitas de caules pretos e folhas reluzentes, chão totalmente coberdo de pedras que enfeitam os caminhos da cidade, as casas e moradias são muito enfeitados e as lojinhas e construções com pinturas bem-feitas colorem as ruas com muita distração, no centro da cidade fica uma torre grande que é o ponto turístico da Aldeia. Era tudo tão bonito que parecia mais uma cidade do que uma simples aldeia.
- Caramba! Que lugar bonito! - disse Yujiro.
- Realmente dá gosto de ver - disse Aya.
- E ae pessoal? Vamu comê? - disse Shinot, Yujiro e Aya olharam para ele com uma cara esquisita - Hãn? Pessoal? Cês tão vivo?
- Shinot, você só pensa em comer? - perguntou Yujiro.
- Uai! Cê não disse que ia pagar? - perguntou Shinot.
minutos depois
- Nham, Nhac, Nhoc, Trec, Chomp, Gaw! - Shinot comendo.
- Hey! Que falta de educação, você não pode comer de boca fechada? - perguntou Aya.
- He! O Shinot come pior do que o Missouri - disse Yujiro.
Os dois (Aya e Yujiro) ficaram olhando Shinot comer por horas, a cada minuto tinha um prato novo em cima da mesa. Shinot continuou comendo até a comida do restaurante acabar. O garçom trouxe a conta e...
- 5000 MOEDAS DE OURO?? - perguntou Yujiro assustado e com os olhos esbugalhados - Isso é um roubo!!
- Nada disso! O seu amigo aí acabou com a nossa comida, agora vamos ter que investir todo o nosso dinheiro. E isso porque a sua conta está com desconto... ou você quer que eu ponha de novo?? - perguntou o graçom.
- Não, não... não se preocupe... 5000 está ótimo... eu pago, eu pago - afirmou Yujiro com um sorriso sem graça.
Os três, ao sair do restaurante...
- Shinot... depois dessa você me paga! - disse Yujiro muito irritado e com a cara fechada.
- He he he! Aquilo foi só meu aperitivo! - disse Shinot com a barriga estufada.
- Perdemos o dia inteiro aqui e já está anoitecendo. Quando chegarmos aos apartamentos eu vou tomar um banho e depois cair direto na cama - disse Aya.
- Hehe! A hora sagrada do banho de uma mulher gostosa - sussurou Shinot com os dentes afiados e um brilho nos olhos.
- Hey! Eu ouvi isso!! - disse Aya.
- Shinot além de guloso é tarado, deixe de ser tão besta Shinot - disse Yujiro.
Foram todos para um pequeno e simples apartamento, mas que parecia de boa qualidade.
- Huh? Vocês querem apenas ficar por algum tempo? - perguntou o organizador.
- Sim, estamos aqui com um propósito, portanto vamos ficar por um tempo indeterminado - disse Yujiro.
- Então vocês 3 precisam se cadastrar... eu preciso da identidade e do nome de vocês.
- Subuya Shinot. 17 anos. Aqui está minha identidade.
- Kage Aya. 17 anos. Aqui está.
- Ah! Você uma kage? Seja muito bem vinda a este estabelecimento. E você jovem? Não sei porque, mas acho que já ti vi por aí.
- Meu nome é Michigan Yujiro. 16 anos. É a primeira vez que venho aqui, então deve ser só coincidência.
- Michigan? Ah! Você é o irmão de Missouri? Muito prazer.
- Huh? Meu irmão já veio aqui?
- Ele morava aqui. Não sei o que aconteceu? Você tem notícias dele?
- ...err... ah, claro! Ele viajou por um tempo, aí nós viemos para cá, e ele disse que a gente podia ficar no apartamento dele - disse Yujiro.
"Eh? Porquê Yujiro mentiu?" - pensou Aya.
- Ah, sim. Tudo bem. Mas só tem 2 camas lá! Um de você terá que dormir no quarto ao lado. Aqui estão as chaves.
Os três ficaram parados ali decidindo quem iria pro quarto ao lado.
- Ei! Yujiro, eu vou ficar no quarto junto com a Aya e você vai para o outro quarto - disse Shinot.
- Hey! Eu não vou ficar com esse gula retardado no quarto - disse Aya.
- E eu quero ficar no quarto do Missouri - disse Yujiro.
- Hey! Já encontrei a solução. Yujiro e Shinot ficam no qurot do Missouri, e eu fico no outro quarto - disse Aya.
- Só o que faltava! Eu não vou ficar com outro homem no mesmo quarto! - disse Shinot.
- Hey Shinot! Somos a maioria, 2 contra 1, então você vai ficar no qurto do Missouri junto com o Yujiro - disse Aya.
nos quartos...
"Tem desenhos do Missouri aqui... não são tão bons, mas são até legais" - pensou Yujiro.
- Ei Yujiro! Apaga essa vela, eu tô tentando dormir...
"Deixa eu ver o que tem nas gavetas... hãn?" - Yujiro pegou um livro com as escritas de Missouri - "Huh? Isso foi o Missouri que escreveu? Ah! Isso é o diário dele... eu preciso disso concerteza... me desculpe por invadir sua privacidade Missouri, mas eu tenho que ler isto... você deve saber o motivo né? ...é aqui que começa..." - pensou Yujiro.

Continua no próximo capítulo: O diário de Missouri
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:42 am

Capítulo 16 - O diário de Missouri
agosto de 1015, na Aldeia das Árvores Pretas
"...eu tenho que ler isto... você deve saber o motivo não é, Missouri? ...é aqui que começa..." - pensou Yujiro e abriu na primeira página, começou a ler em voz baixa.
- O humano que ler este diário estará condenado a uma sentença de acontecimentos; se quiser ter sua vida poupada, pare de ler e feche esse diário agora. Isso é tudo - Yujiro ficou olhando estas palavras assutado e comentou - ...kh! Que merda é essa?... ...espere! Isso pode ser apenas um pretexto do Missouri para ninguém ler esse diário... é! Deve ser isso! - virou a página e continuou a ler - Estamos em agosto de 1015, e amanhã de manhã eu visitei Marasaki Yato - Yujiro arregalou os olhos - ...agosto de... 1015?? ...amanhã eu visitei?? O que é isso? A letra é parecida com a do Missouri e a minha também... mas foi ele mesmo que escreveu isso? Não! Não pode ser, ele não seria burro o bastante pra colocar um data tão distante como dizer "amanhã eu visitei"... eu estou condenado? Não! Tenho que continuar lendo! - e continuou - Ele me disse que o vermelho era culpa da pedra. Amanhã aconteceu algo ruim com ele, por isso eu tive que salva-lo do vermelho. Amanhã eu o salvei do vermelho e joguei a pedra fora... - Yujiro fechou o diário rapidamente e ficou paralisado.
"Isso realmente não foi o Missouri que escreveu" - pensou Yujiro.
no dia seguinte...
- Uuuaaaaaaah!! - Shinot acordou, bocejou, coçou o cabelo e olhou pra cama de Yujiro, mas ele não estava deitado e nem estava no quarto. Shinot levantou e foi para a pequena sala do apartamento de Misouri para tomar seu café da manhã. Shinot sentou na cadeira da mesa que ficava perto da janela.
- Humm! O Yujiro acorda tão cedo assi... huh? Aaaah! Tem um bicho aqui!! - Shinot gritou, sentindo algo em seus pés, se afastou da mesa, com a cadeira, em purrando com os pés e sem querer caiu. [Pááá´!!!]
Shinot se levantou e olhou debaixo da mesa e o que tinha lá deixou ele confuso. Yujiro estava debaixo da mesa agachado se balançando lentamente de um lado para o outro, cheio de olheiras roxas e volta dos olhos e resmungando...
- ...amanhã eu visitei amanhã eu visitei amanhã eu visitei amanhã eu visitei... - e continuou resmungando.
- Huh!? Yujiro! Você tá bem, cara? O que houve? - perguntou Shinot, preocupado com aquilo.
- Shinot!? Eu tô bem... sabe o que aconteceu amanhã? - disse Yujiro, Shinot olhou estranhando o que Yujiro tinha falado.
- Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahah! Ahahahahah! Hihihihi... eu visitei o cara amanhã, hahahahaha! - Yujiro deu gargalhadas sem motivo algum e continuou falando coisas sem sentido enquanto parecia feliz!
Shinot ficou olhando sem entender nada, paralisado e amedrontado com a situação.
"O que é isso? O Yujiro tá... sem noção... o que tá acontecendo aqui?" - pensou Shinot.
Algumas horas depois, o grupo (Aya, Shinot e Yujiro) se reuniu pelos corredores dos apartamentos.
- Hey! A gente tem que comprar a lista de procurados, certo? A lista atual ta custando 15 moedas de ouro... - disse Aya.
- Peraí! O governo não ta distribuindo essas listas de graça para os faxineiros? - perguntou Shinot.
- Hey, otário! Nós não somos faxineiros! É por isso que temos que pagar... - disse Aya - como eu estva dizendo, custa 15, então cada um está de acordo de pagar 5 moedas?
- Por mim tudo bem! O Yujiro paga pra mim! - disse Shinot.
- Eu não acho que a gente deva comprar isso - disse Yujiro.
- Hãnnn?? O que está tentando afirmar? - perguntou Aya.
- Eu acho que a gente devia procurar por Marasaki Yato... - disse Yujiro.
- Quem é esse? É alguém que tem na lista de procurados? - perguntou Aya.
- Não! Mas talvez ele possa ser único que pode salvar o Missouri e também...
- OQUÊ?? SALVAR? TEU IRMÃO MORREU!! UM MORTO NÃO PODE VOLTAR A VIDA!! QUE MERDA!! - disse Aya.
- Ele morreu pra me salvar! Você só se preocupa com você mesmo?
- COMO SE VOCÊ ESTIVESSE SE NÃO ESTIVESSE!!
- kh!! E não estou!! Você nem deixou eu terminar! - disse Yujiro.
- ENTÃO DIZ LOGO!! - gritou Aya.
- ...quer saber... eu tô fora! Vocês dois podem se ferrar! Eu vou procurar por Yato! - disse Yujiro.
- Espera! Yujiro! Não! ... - disse Shinot enquanto Yujiro saia de perto - eu te dou meus biscoitos se você ficar!!
- Hey, otário! Cale a boca! - disse Aya. Shinot olhou bem pra ela e disse:
- Você é terrível...
- Hãnn? O que você queria que eu fizesse... tudo que esse merda fala é "missouri missouri missouri missouri"... porque ele não aceita a realidade...
- Porque você não deixou ele terminar de falar! Talvez tivesse algo importante!
- Quem é você pra me dizer isso?
- ...ninguém... ...ninguém mesmo!... eu nunca fiz nada de bom por ninguém... eu não sou reconhecido por ninguém... e é por isso que vou ajudar o Yujiro.
- Hah! Vai lá otário! Vocês vão se dar muito mal!
- Me dar mal? Quem vai me bater? O Yun? O Yun não é meu pai! Eu sou livre e faço o que quero... você pode continuar essa missão sozinha já que é a tal!
Shinot saiu correndo atrás de Yujiro e Aya ficou ali sozinha pensando!
"Idiotas!" - pensou ela.
novembro de 1014, na Aldeia das Árvores Pretas
- Eu não sei como você fez isso! Mas ainda não tenho cem por cento de certeza que foi essa pedra! - disse Missouri.
- Ahh! E então, você ainda vai me levar pra prisão? - perguntou Yato.
- É claro que não! Afinal você é inocente não é mesmo?
- Errr...
- Você não é inocente, não é mesmo?
- ...
- Eu já devia saber! O que você fez?
- Usei o poder da pedra pra roubar um banco.
- E é por isso que está na lista?
- É!
- Mas na lista tava dizendo que você matou 67 faxineiros...
- É tudo mentira! Alguém já sabia sobre a pedra e agora que soube que eu usei ela, essa pessoa está me procurando...
- E você acredita que é um mercenário?
- Sim... dizem que Shiro tem mercenários...
- Impossível, moramos em aldeias secretas...
- Elas não são mais tão secretas assim. Parece que os mercenários já descobriram tudo, e Shiro deve estar procurando por essa pedra porque talvez ele precise dela pra causar mais alguma coisa ruim, como aconteceu na guerra milenar.
- ...Yato... como é que você sabe tanto?
- ...eu passei os últimos sete meses investigando... eu verifiquei em todas as coisas que deu... livros de história, os últimos acontecimentos, jornais, enciclopédias e inclussive espionagem... Missouri... eu vou indo pra minha casa... tchau!
- Tchau... Yato - Missouri se despediu e coninuou andando pela aldeia. No caminho de volta para a casa de Missori, há um beco escuro onde os moradores aproveitam para jogar o lixo fora. Missouri passou pelo beco e percebeu que alguém tinha saído de lá e agora estava seguindo-o. Missouri puxou a espada rapidamente se virou e acertou na espada da pessoa que estava o seguindo. Já estava escurecendo e pouco dava para ver o rosto dessa pessoa, mas os olhos se crusaram e um ficou encarando o outro.
- Quem é você? - perguntou Missouri.
- Sou um faxineiro... com você Michigan... assassino de assassinos!
- Me chamou de quê?
- As-sas-si-no! Eu estava te procurando... eu quero sua recompensa.
- Do quê está falando?
- Hãn? Você não sabe? Hehe! Você agora paça de caçador para caçado!
- Em?
- Michigan, você é tolo assim? Você agora é um procurado, um criminoso. Está na lista. Você mata assassinos, é um homem perigoso. Eu quero a reconpensa de 500 de ouro.
- kh! Eu sou um faxineiro! Como você! Não sou nenhum assassino!
- Não, é? O cara que ia pagar por Hiroshi Meado... ele te denunciou... você é um assassino Michigan... tal como todos os criminosos... mas você não é meu pior pesadelo... então se não vier comigo... eu te levarei a força...
"kh! Eu não sou criminoso... droga! Porque fiz aquilo? Por acaso não pensei que isso ia acontecer? Tô ferrado!" - pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: O amanhã que não aconteceu
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qui Abr 01, 2010 9:44 am

Capítulo 17 - O amanhã que não aconteceu
agosto de 1015, na Aldeia das Árvores Pretas
"Masaraki Yato... onde eu devo te procurar primeiro... essa aldeia é tão grande" - pensou Yujiro.
- YUJIRO!! - gritou alguém. Yujiro se virou e era Shinot chegando até ele e começou a descançar, continuou ele - Arf arf arf... Oque você está procurando?
- Shinot, é melhor você voltar e cumprir sua missão... - disse Yujiro.
- Minha missão... arf... também é sua missão... arf... - Shinot engoliu a saliva, se indireitou e continuou a falar - Era pra ser um time... e o que um integrante faz os outros devem ajudar...
- ...mas... a Aya também é do time...
- ...hehehe! Yujiro... acredite ela vai vir... alguma hora ela vai vir... ela é infantil e odeia perder... nós somos a maioria e vencemos ela na decisão... acredite, ela vai vir...
- He! Obrigado Shinot! Eu achei que você só ia atrapalhar... mas então? Temos que achar Marasaki Yato.
- Olha Yujiro... desculpa a pergunta, mas... porque você quer achar esse cara?
- Porque?... porque eu quero respostas - disse Yujiro. Shinot ficou olhando e tentando descobrir o que estava acontecendo. A face de Shinot parecia preocupada, e ele olhava diretamente pra os olhos de Yujiro.
- Algum problema? - perguntou Yujiro.
- Nah! Eu não te entendo, cara... - disse Shinot.
- E é bom que continue assim! - respondeu Yujiro, com um tom suave e com um pequeno sorriso.
- Mas e então? Por onde começamos a procurar? - perguntou Shinot.
- Ele dizia que o vermelho era culpa da pedra.
- É O QUÊ?? - perguntou Shinot com os olhos arregalados.
- Shinot... você vai pegar essas moedas, - Yujiro tirou um saquinho de moedas do bolso e entregou a Shinot - vai na área de comunicação e pergunta sobre o Yato. Se for preciso, suborna ele com essas 50 moedas. Entendeu?
- Sim, mas... e você? Digo... o que vai fazer?
- O que for preciso pra achar o Yato - disse Yujiro, muito determinado.
Yujiro voltou para o apartamento e começou a revirar o quarto. A estrutura do quarto era simples, havia 2 camas, a do lado direito, no sentido de entrar no quarto, fica perto de um guarda roupa, mai para o lado esquerdo há um biro escontado na parede e a janela logo ao lado, um pouco mais atrás. Yujiro procurou em todas as partes do quarto, até ir procurar debaixo da cama, onde encontra uma lista de procurados velha e um pouco morfada.
"He! É uma lista" - Yujiro começou a ler a lista até chegar no nome Marasaki Yato - "Hum!! Achei... Marasaki Yato, 23 anos. Condenado a execução por matar mais de 67 faxineiros. Acredita-se que ele ainda vive na Aldeia das Árvores Pretas... He! Ainda bem... ele tá nessa aldeia, mas... porque o diário dizia que ele foi salvo... talvez aquele diário seja instruções... do que devo fazer... se é isso mesmo... eu tenho que provar!" - pensou Yujiro.
Saindo do apartamento, Yujiro avistou Shinot pela janela de uma lanchonete próxima e parecia estar comendo alguma coisa.
- Mas... que desgraçado! - comentou Yujiro. Foi andando e entrou na lanchonete, o lugar estava cheio de pessoas, mas da porta dava pra ouvir as mordidas de Shinot, ao que parecia de longe, eram biscoitos com suco de cebola. Yujiro foi andando em direção a mesa de Shinot, chegou bem perto e disse:
- Eu vim trazer sua conta! - disse ele, mas mesmo assim Shinot não percebeu a voz de Yujiro e continuou saboreando seu lanche com uma cara alegrinha e os olhos fechados. Shinot respondeu:
- Impossível! Deve aver algum engano! Eu já paguei a conta.
- Oh! Sério? E com que dinheiro!
- Com o dinheiro do meu amigo! Ele me deu e eu vim até aqui! - disse Shinot. Yujiro olhou bem para Shinot com um sorriso sarcastico.
- Pois eu tenho novas pra você... eu não sou seu amigo! E agora você tá me devendo! - disse Yujiro. Shinot parou de mastigar e engoliu o biscoito de uma uma vez. Com a pequena coçeira na garganta, Shinot abriu os olhos bem grandes, olhou pra Yujiro, deu um sorriso falso:
- Ihi! - riu ele, Yujiro o agarrou pela blusa e o colocou contra a parede.
- Você usou o meu dinheiro pra comprar biscoito? - perguntou Yujiro com muita raiva.
- Mas mas mas... não foi só biscoito... também tem suco de cebola!! - disse Shinot e deu o mesmo sorriso falso, mostrando os dentes.
- Mas que merda!! Quando eu acabar com você não vai ter só um copo com suco de cebola em cima da mesa!!
- Ah! Se você tivesse me dito que também queria eu teria pagado com o seu dinheiro!
- CALA A BOCA SEU ANIMAL!! Eu confiei em você! Mas agora não sei o que eu tinha na cabeça! - girtou Yujiro, para o susto dos clientes da lanchonete, todos ficaram olhando para os dois. E num ato desesperado, Shinot disse:
- Calma! Calma! Eu achei ele!
- OQUÊ??
- Eu achei o Yato!! - disse Shinot, com os olhos fechados e bem apertados. Yujiro olhou para Shinot com uma careta idiota, soltou a blusa de Shinot, coçou a cabeça e retribuiu um sorriso forçado, também mostrando os dentes.
Algumas horas se passaram desde de que os dois saíram da lanchonete e partiram para a casa de Yato. Chegando lá... era uma casa toda feita de madeira, parecia abandonada, com algumas madeiras podres e quebradas.
- Hehehe! Sinto o cheiro de medo!! - disse Shinot, com a mesma cara de alegrinho de sempre.
- Éééé! Parece que é nessa... nessa cas... lixão! Aqui! - disse Yujiro com desprezo pela casa.
Yujiro subiu os três degraus até a porta, deu uma pequena batida e porta saiu um pouco do lugae, rangendo.
- Que estranho... a porta ta aberta - afirmou Yujiro.
- Vai ver ele saiu... mas e aí? A gente entra? - perguntou Shinot.
- Shinot, ninguém pode entrar na casa dos outros sem a permissão para isso, a não ser que seja de extrema importância!
- E essa ocasião não é de extrema importância? - perguntou Shinot.
- Tá! Vamo entrá! - disse Yujiro.
Os dois entraram e foram dando passos devagar e suaves, para não fazer barulho.
- Droga! Essa casa é muito escura! - disse Shinot.
A casa era dividida em várias partes, todas elas tinham acesso ao corredor central da casa, onde Yujiro e Shinot estavam. A medida que elas caminhavam, mais o corredor ficava escuro.
- Caramba! Que sinistro! O corredor tá ficando mais escuro - disse Shinot. Yujiro, de repente, escorregou e caiu ao chão. Shinot ficou observando e prendendo o sorriso.
- Muito engraçado, você só tá rindo porque não foi com voc... - Yujiro, parou de falar do nada, começou a esfregar as mãos nos braços, olhou as mão e começou a gaguejar:
- Gah... gah... kh! Tem... tem sangue nessa merda! - disse Yujiro. Shinot olhou pro chão e havia mesmo sangue, muito sangue. Eles continuaram andando mais a frente, onde encontraram o corpo de uma mulher morta.
- AAAAAAAAAAAHHH!! - gritou Shinot - Mas que merda! Ah cara! Tem uma mulher morta aí!
- Shinot! Eu assumo daqui... é melhor você voltar! Vai!! Agora!! - Shinot olhou firme para Yujiro, e saiu correndo para fora da casa.
"Droga! O que eu tô fazendo!? Eu não sou nenhum covarde! Eu vou voltar, mas preciso de reforços... Aya..." - pensou Shinot.

Continua no próximo capítulo: A transfiguração da força de Shinot

Comentem, os comentários podem ser feitos clicando aqui.
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Seg Abr 05, 2010 7:15 pm

Capítulo 18 - Reforços: a tranfiguração da força de Shinot
agosto de 1015, na Aldeia das Árvores Pretas
"Tudo bem! Eu só preciso chegar um pouquinho perto da porta... e ouvir" - pensou Yujiro. Foi andando bem devagar. Econstou o ouvido na porta de um dos comodos da casa de Yato e ficou ali esperando, até que ele ouviu alguém dizer "matar".
"Droga! Se eu pudesse... abrir..." - pensou Yujiro, muito desesperado, e sacou sua espada. Deu um chute e arrebentou a porta. Então viu um homem (provavelmente Yato) caído no chão, totalmente amarrado. Yujiro foi até ele correndo e cortou as cordas com a espada, mas ele estava tão ferido que nem conseguia se mover.
- O que aconteceu? - perguntou Yujiro - Em? ... FALA!!
- Você... vai morrer! - respondeu Yato. Na mesma hora todos os barulhos que Yujiro escutava, gritos, vento, passos, batidas, tudo parou. E ficou um som mudo entre o olhar de Yujiro e Yato.
- Eu? Porque eu? - perguntou Yujiro.
- Porque a morte está atrás de você! - respondeu Yato.
Yujiro arregalou os olhos, e começou a tremer, foi virando devagarinho, desviando o olhar para trás, e quando olhou aquele vulto, um homem com uma roupa toda preta e que cobria todo seu corpo, estava pulando com uma foice exatamente para atacar Yujiro. Neste mesmo momento, o coração de Yujiro disparou, e começou a bater bem forte.
"Eu não vou morrer, não vou morrer, não vou morrer... eu ainda tenho uma coisa pra fazer antes de morrer, e é por isso que eu não vou morrer... Missouri... me ajude!" - pensou Yujiro.
Aquela coisa já estava chegando bem perto, mas o coração Yujiro batia tão rápido, que sua visão via tudo lentamente, mas seu corpo não conseguia acompanhá-la. Então derrepente todo o material de madeira da casa começou a tremer, tão forte quanto o coração acelerado de Yujiro.
- EU NÃO VOU MORRER!! - gritou Yujiro, neste momento todo o tempo parecia ter parado, Yujiro começou a correr em direção ao que Yato chamava de "morte", segurou firme a espada e enfiou no peito daquela coisa. Que caiu no chão, junto com sua foice, o capuz caiu, revelando o rosto de um mercenário, não, não era o mesmo que matou Missouri, mas era um mercenário que tinha acabado de fechar os olhos. E a morte pode morrer?
- Arf... arf... arf... kh... eu o matei... - Yujiro foi até Yato, que ainda estava caído, e perguntou:
- Tá vendo só? Eu matei ele! Então você deve ser Marasaki Yato, certo?
- Não fique aí se gabando. Eu também o matei, mas não adianta, ele sempre volta, a morte não pode morrer, porque o dever dela é matar... Missouri... nossa hora chegou...
"Huh! Então ele conheci o Missouri!?" - pensou Yujiro.
- Ei! Não fale besteira! Mortos não ressucitam! - disse Yujiro - Viu só? Tá morto!
- Missouri! Você não mudou nada! Nunca acredita no que eu digo! Só quando eu dou provas!
- Ei! Eu não sou o Missouri.
- ...
Yujiro olhou para trás e a "morte" estava morta, caída no chão.
- É isso, mesmo Yato, o Missouri não pode voltar a vida... como esse cara a... - enterrompeu sua própria fala, quando viu... o mercenário abrir os olhos e olhar diretamente para Yujiro.
- kh!! kh!! Impossí... vel... - resmungava Yujiro, enquanto observava o homem se levantar e juntar sua foice.
- Q... quem é... quem diabos é você?? - perguntou Yujiro.
- Eu sou o vigésimo terceiro mercenário... Gauto... mais conhecido como... a morte... porque eu não posso morrer... mas posso matar...
- Você não pode morrer? Como você faz isso?
- Eu apenas faço.
"Uma quinta pedra?" - pensou Yujiro - "Mas o mestre e o Missouri disseram que só existia 4! Espera! Estou tomando conclusões precipitadas! Eu ainda tenho que pensar num modo de derrotar esse cara!"
Yato se levantou e correu para fora do quarto e, consequentemente, para fora da casa.
- YATO!! - gritou Yujiro e começou a correr atrás dele, interrompido por Gauto, que entrou e sua frente.
- Nah nah nah! Primeiro vou acabar com você! E depois eu pego o Yato - disse Gauto.
- Cala a boca. Você matou aquela mulher lá fora... - disse Yujiro.
- E você nunca matou ninguém?... nyahahahahahah! - começou a rir zombando de Yujiro.
- CALA A BOCA!! - gritou Yujiro, segurou a espada com a mão direita e atacou Gauto. O mesmo se defendeu com sua foice e jogou a espada para longe, desarmando Yujiro.
"khsa! Desse jeito eu vou acabar morrendo... não estou a nível de enfrentar um mercená..." - Yujiro enterrompeu seu pensamento e observou o sangue saindo do seu braço e, consequentemente, o braço de Yujiro caiu. Só agora Yujiro percebeu que tinha perdido seu braço direito, cortado para fora pela lamina da foice da Gauto, Yujiro ficou assustado ao ver aquilo e então a dor começou.
- kh! kh!... argh... aaaaaaaaarrrgh!! Meu... braço... arf arf arf...
- Nyahahahahahaha!! Eu vou te matar!
Yujiro olhou para Gauto e ficou observando, paralisado, aquele sorriso diabólico, com os olhos mais abertos do que qualquer coisa e mostrando seus dentes até meio afiados, se cagando de rir por ter mais uma pessoa para matar. Yujiro se estremeceu de um medo que nuca tivera antes, foi dando passos discretos e devagar para trás.
- Nyehehehehehehe! Está ficando com medo? - perguntou Gauto.
"khsa! Não há nada que eu possa fazer agora! Eu não pensei que poderia chegar a esse ponto... eu vou... morrer" - pensou Yujiro. Yujiro olhou para o chão e viu que Yato não estava mais lá, talvez tivesse fugido, talvez algo ruim acontecera, para Yujiro era impossível descobrir.
- Não se precupe! Depois que eu te matar, vou cuidar doseu amiguinho, e aí vocês poderão se encontrar em algum outro lugar... se existir um outro lugar, mas acontece que... não! Você vai, sim, morrer! E esse será o FIM!! - disse Gauto.
"Droga! Acabou... eu devia ter escutado o Yato desde o começo..." - pensou Yujiro.
- EI! VOCÊ AÍ! - gritou Shinot, na porta do comodo.
"Merda!" - pensou Yujiro.
- Shi... SHINOT!! SAI DAQUI!... FOGE!! - gritou Yujiro, porém Shinot não deu um passo para trás.
- SHINOT!! ANDA LOGO!! VAI!! ANDA RETARDADO, ELE VAI TE MATAR!!
- Nyeee! Olha só... mais uma da família, hihihihi... vocês não sabem como me deixaram felizes... agora tenho três idiotas para matar... e me faz feliz! - disse Gauto.
"Não adianta! Nós todos vamos morrer! Shinot... porque você não me escuta... eu disse pra você sair desde que entramos nessa casa..." - pensou Yujiro.
- Yujiro... eu não vou sair... você perdeu um braço... não vou perdoar esse cara... eu vou... matar ele... - disse Shinot.
"Matar, morrer, morrer, matar, matar... é só isso que as pessoas pensam? Merda, esse mundo é desprezível..." - pensou Yujiro.
- PAREM!! TUDO O QUE ESCUTEI ATÉ AGORA FOI MORTE, MORTE, MORTE! PORQUE VOCÊS NÃO PENSAM EM OUTRA COISA?? - gritou Yujiro. Gauto se aproximou de Yujiro, chegou bem perto, olhou para trás, onde Shinot estava, e deu um sorriso.
- Não faça! - comentou Shinot. Gauto levantou a perna...
- Não faça... isso! - continuou Shinot. Gauto estendeu a perna e deu um chute em Yujiro, que caiu no chão, aparentemente inconciente. Shinot olhou nos olhos de Gauto e ficou encarando-o. Gauto olhou para Yujiro, para se certificar de que ele estava muito ferido, a ponto de provocar Shinot, Gauto olhou para trás mas uma vez, e viu Shinot, e já estava bem perto, com precisão, força e agilidade, um golpe perfeito, agora com um soco se aproximando do rosto assustado de Gauto.
"Como ele... fez isso? Foi tão rápido e silencioso!" - Gauto pensou bem rápido, pois tudo o que conseguia ver era o golpe de Shinot, já quase o acertando.
[..........paaaaaAAAAAAAaft!!!!] Um soco tão forte que pode se ouvir um barulho estrondoso. Indescrítivel, a dor que Gauto sentiu... foi a pior dor que já tinha sentido. Estava tão acostumado com os cortes de espada que uma batida forte como a de Shinot fazia um estrago maior do que qualquer outra coisa.
"kh!! kh!!... isso é... impossí... vel" - pensou Gauto. Yujiro abriu os olhos, levantou um pouco a cabeça e conseguiu ver Gauto ajoelhado cospindo sangue sangue no chão.
"...impos... sível..." - pensou Yujiro.
- Você acabou de cavar seu próprio túmulo - afirmou Shinot. Shinot segurou Gauto pela vestimenta com a mão direita e o levantou, estendeu a mão direita para trás e socou mais uma vez no rosto de Gauto, com a mesma força. Shinot socou, socou, socou, socou e continuou socando o rosto de Gauto.
- khaAaaaAAa... - Yujiro sorriu dando um gemido dolorido - muito louco!! - afirmou empolgado.
[paft paft paft paft paft paft...]
- Shinot!!... acabou... já está bom... ele não vai morrer de qualquer jeito... ele é... imortal... - disse Yujiro. Shinot largou o mercenário.
- Imortal!?... - perguntou Shinot com um sorriso sarcástico.
- É... isso aí! Para logo e vem me ajudar.
- Só um instante! - Shinot pegou uma tocha acesa do lado de fora do comodo e a derrubou em cima de Gauto, que começou a queimar.
- Ops... caiu - disse Shinot, com o mesmo sorriso.
- Aaaaaaaaaaaaaaah!... aaaaargh... AAAaaaahh!! - Gauto gritava sem parar, enquanto Yujiro ficava assistindo aquela cena, nada agradável de se ver. Shinot levantou Yujiro e os dois saíram correndo para fora da casa.
"Imortal... eu coloquei seu nome à prova... não existe nada assim..." - pensou Shinot.
- Espera Shinot... e o Yato? - disse Yujiro.
- Não se preocupa com isso agora! Você tá perdendo muito sangue!
- Mas não podemos deixá-lo lá!
- Tá tudo bem... eu e Aya vimos ele sair correndo de dentro da casa, a Aya seguiu ele, provavelmente já deve ter alcançado...
- ...Shinot... como você fez aquilo?
- Aquilo oquê?
- Você acabou de matar um cara considerado imortal... tem alguma coisa em você... que eu não gosto...
"Hãn? Não entendi..." - pensou Shinot.
- Shinot... me conte... como você conseguiu fazer isso se você mal conseguiu se defender do Missouri naquele dia?
- ...Yujiro... não me pergunte isso... é uma coisa que ainda não estou preparado para falar...
"...então você esconde mesmo alguma coisa..." - pensou Yujiro.
Do lado de fora da casa...
- Então... você é Yato? - perguntou Aya.
- Sim... sou eu...
- Pode me dizer o que está acontecendo?
- Eu prefiro esperar pelo Missouri... se é que ele vai voltar...
"Que beleza! Mais um idiota que acha que o Missouri tá vivo..." - pensou Aya.
Enquanto isso, Shinot e Yujiro saíram da casa, já em chamas. Yato (que estava ali perto com Aya) observou os dois saindo e disse:
- O Missouri perdeu um braço!
- Oque?? - perguntou Aya, sem entender como aquilo havia acontecido. Yujiro se soltou de Shinot e foi caminhando até Yato, já estava se aproximando quando seus olhos viraram, literalmente, e ficaram todos esbranqueados, Yujiro tropeçou o pé no nada e caiu no chão desmaiado. Yato correu rapidamente até Yujiro e o levantou.
- Ei... você aí garoto, - se referindo a Shinot - temos que levá-lo a um médico!

Continua no próximo capítulo: Miko...

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Sab Abr 10, 2010 2:42 pm

Capítulo 19 - Miko...
novembro de 1014, na Aldeia das Árvores Pretas
"kh! Eu não sou criminoso... droga! Porque fiz aquilo? Por acaso não pensei que isso ia acontecer? Tô ferrado!" - pensou Missouri.
- E então, Michigan... vai vir?
"Não dá pra ver muito bem o rosto, mas pelo corpo e pela voz, deve ser uma mulher" - pensou Missouri.
- Tudo bem... eu irei... - disse Missouri.
A faxineira pôs uma algema que ligava ela e Missouri, e os dois foram andando até a prisão.
- Hum! Michigan, eu achava que você iria lutar ao invés de concordar em vim.
- A próposito... qual o seu nome? - perguntou Missouri, enquanto caminhavam, sendo que Luciela ia na frente e Missouri ia atrás sendo puxado pelo braço da faxineira por meio das algemas, uma na mão de cada um.
- Meu nome é Luciela.
- Sério? Meu nome é...
- Michigan Missouri... eu sei disso!
Os dois continuaram andado, então Missouri parou, e Luciela tantava continuar andando, mas Missouri ficava paradão ali mesmo.
- Anda logo! - disse ela.
- Eu acho que você esqueceu de um detalhe - disse Missouri.
- Qual?
- Você esqueceu a chave das algemas.
- Hum! Você não me engana, elas estão aqui no meu bolso... - ela enfiou a outra mão no bolso, mas a chave não estava lá - ...Michigan... cadê as chaves.
- Hummmmm! Espere aí, deixe me ver... ah sei lá! Acho que joguei fora, - falou sorrindo - e agora nós vamos para a minha casa! Quem sabe não rola uma coisinha lá! - Missouri começou a arrastar Luciela para sua casa.
- Ah! O que está fazendo?? - perguntou ela.
- Indo pra casa! Eu não vou pra prisão e não to nem aí pro seu senso de justiça! - respondeu ele.
Luciela puxou a espada da bainha e pos no pescoço de Missouri.
- Eu te mato agora mesmo se você continuar indo para casa - disse ela.
- ...e depois você se entregaria para a justiça?
- ...
- Eu sabia! Além do mais, você não quer ficar com um cadaver preso a você, não é?
- ... - ela continuou sem dizer nada.
- Agora eu estou no comando, e eu vou para minha casa, e só vou te soltar daqui quando eu achar que você esqueceu a minha existência.
Luciela retirou a espada do pescoço de missouri e com sua lamina, partiu a corrente das algemas.
- Eu não sou obrigada a te seguir, mas saiba que quando eu te encontrar denovo eu não vou hesitar em te prender, e se você tentar resistir, eu não terei outra opção a não ser...
- Tudo bem! Eu já sei. Eu vou embora amanhã mesmo dessa vila... adeus... Luciela.
Missouri voltou para casa. E algumas horas depois...
- Hãn? Você vai embora? - perguntou Miko.
- É... fazer o que não é? - disse Missouri.
- Nós nos veremos de novo?
- Não sei, Miko - dizia Missouri, enquanto arrumava uma mala com suas roupas.
- Então não vá!
- Não é tão simples, eu fui expulso daqui... ah é, Miko... não conte a ninguém que eu fui embora, e se te perguntarem, diga que você não sabe.
- Só me prometa que nos veremos de novo!
- ...
"Nós nunca mais nos veremos de novo..." - pensou Missouri.
- Eu prometo! - disse ele.
abril de 1015, na Aldeia dos Fogos
"Então essa é a Aldeia dos Fogos? Puxa e bem simples aqui, mas acho que vou ficar por aqui mesmo. Ahhh... eu tô morrendo de fome, mas eu to sem dinheiro, vou precisar pegar uma lista nova pra começar a faxina" - pesnou Missouri.
- Err... eu queria falar com sr. kage... - disse Missouri.
- Sinto muito ele está descansando agora - disse o guarda na porta da casa real da família kage.
- Huh? Eu só quero pegar a lista de procurados.
- Ah! A lista... sou eu que entrego, mas pra isso eu preciso da sua licensa como faxineiro.
- Aqui está - então Missouri entregou a licensa e o guarda leu e disse:
- Hãn? Você é Missouri?
- Err... sim. Algum problema?
- Nenhum! Eu sou seu fã! Ouvi falar sobre os casos que você já resolveu.
- ...? Eu sou famoso por aqui?
- Não! Só eu te conheço! Mas enfim, aqui está a lista de procurados, boa sorte com os novos casos.
- ...? Obrigado - fala Missouri sem entender a situação - ... mas... você não vai me convidar?
- Hãn? Pra quê?
- Pra almoçar! Eu to morrendo de fome!
- Dane-se!
- Quê?? Como assim? Eu achei que você, sendo meu fã, ia me pagar um almoço... deixa prá lá. Eu vou embora.
"Que otário! Deixa eu te achar andando sozinho na rua... he he he, bater num cara fraco desses não tem graça, mas nesse aí eu vou bater com toda a minha vontade" - pensou Missouri com cara de sarcasmo e depois começou a ler a lista:
"Katon K. Ronny..."
agosto de 1015, na Aldeia das Árvores Pretas
- Unhéw. unhéw, unhéw! - resmungava shinot, andando pelas ruas com Aya.
- Tá fazendo oque?? - perguntou Aya.
- Lamentando pelo braço do Yujiro...
- Você me irrita.
- Só porque papapapapapapa PINGA!!? - disse Shinot.
- Deixa de ser idiota, eu to voltando pro apartamento...
- Falou Aya!
- HEY!! Quantas vezes eu tenho que dizer? NÃO ME CHAME DE AYA!!
- Mas é seu nome...
- Eu sei disso, mas existe um motivo para isso. Tchau Shinot, tomara que eu não te veja mais hoje.
- ...que garota estranha... ei, Aya, espera aí! Eu vou com você!
Os dois voltaram ao apartamento. Chegando lá, Aya entrou em seu quarto e Shinot ficou por ali mesmo no corredor. Passaram-se algumas horas e anoiteceu, enquanto Shinot olhava para as estrelas pela janela do corredor. Shinot olhou um pouco mais para baixo e viu uma garota sentada no chão, lá em baixo, contemplando as estrelas, do mesmo modo que Shinot. Shinot saiu de perto da janela e desceu do apartamento, e foi até lá em baixo. Chegou de fininho perto da garota e sentou ao seu lado. Shinot estava muito curioso para ver o rosto da garota, mas não olhou para o lado e ficou ali tentando prender seus costumes quando de repente soltou uma gargalhada bem alta.
- AHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAH!!! - a garota assustada saiu mais de perto de Shinot e foi se arrastando para mais longe, com medo. Sem entender, Shinot se levantou e sentou mais uma vez perto da garota, enquanto tentava prender o sorriso.
- Ei, garoto! Algum problema? - ela perguntou com uma voz tão doce, fazia Shinot voar pelo céu, mas só na cabeça dele. Shinot olhou para o lado e observou o quanto a garota era bonita. A menina assustada, reparou que ele estava olhando diretamente para ela, com a bocona aberta e os olhos arregalados.
- O que foi? Você quer me roubar? - perguntou ela.
"Caramba! Ela é tão linda! Aaahhh... "garota que eu não sei o nome"..." - pensou Shinot. A garota ficava cada vez mais assutada com a expressão de Shinot.
- O que está olhando? - perguntou ela.
- Errr... - Shinot percebeu que estava olhando muito e virou o rosto de uma vez - nada, não to olhando nada.
- ...hum... você sempre vê as estrelas daqui?
- Eu cheguei nessa aldeia a pouco tempo, mas percebi que aqui as estrelas brilham mais.
- Não é?
- É!
- Quando eu cheguei aqui, eu me apixonei por essa vista, e então nunca mais saí daqui...
- Qual é o seu nome?
- Err... Miko! E o seu?
- Shinot.
"Que nome bonito! Miko até parece nome de... macaco!?" - pensou Shinot.
Os dois ficaram por um tempo ali sentados, Miko olhando para as estrelas e Shinot olhando para Miko. Miko se levantou.
- Foi bom te conhcer, Shinot, mas eu já vou dormir.
- Espere... - Shinot segurou o braço dela, se levantou, mas ficou paradão olhando para o rosto lindo da garota, infelizmente sem nenhuma reação.
- Algum problema? - perguntou ela.
- Tá muito cedo! Não acha?
- Não... já está de madrugada, nós passamos à noite aqui...
"Em falar nisso, lembrei do Yujiro... ele ainda está em cuidados..." - pensou Shinot.
- Errrrrr... - Shinot ficou pensando no que falar.
- Mais alguma coisa? - perguntou Miko.
- Quer ir dormir na minha cama? Que... quer dizer... no meu quarto?
- Porque?
- Porque... porque... lá tem comida...
- Hahahaha! - deu um sorriso meigo - Tudo bem, eu também tenho comida na minha casa.
- Mas... mas...
- Mas o que?
- Você não acha que na sua casa falta um homem? Quer dizer... um homem forte que possa te proteger? - perguntou Shinot. O rosto de Miko ficou vermelho, ela ficou muito envergonhada, e dizia resmunagando:
- Eu... eu ainda espero por... ele... meu amado Missouri - disse ela, com a cabeça abaixada. Miko levantou a cabeça e observou a expressão de Shinot. Ele estava com a cara toda branca, com os olhos brancos e cheios de olheiras pretas e com a boca bem aberta, coitado, com seu coração partido, quebrado.
- Me desculpe, eu tenho que ir! - disse ela, se soltou do braço de Shinot e subiu para seu apartamento., enquanto Shinot continuou lá, com a cabeça levantada e o corpo todo recaído. Amanheceu mais um dia, Yujiro saiu do hospital e voltou ao apartamento. Entrou no seu quarto e encontrou Aya e Shinot lá dentro, Aya escrevendo alguma coisa e Shinot sentado numa cadeira ali próxima (e com a mesma expressão).
- Olá Aya! O que fez de bom enquanto estive fora?
- Nada! Só fiquei olhando pra esse idota aí na frente, me parece que ele precisa de uma namorada. Enfaixou o braço foi?
- Que braço? Eu não tenho mais braço, eu só enfaixei meu ombro! O médico disse que eu tenho que ficar de repouso, e o Yun me mandou uma carta dizendo para nós voltarmos, mas acho que vamos ficar por aqui mais uma semana até eu me recuperar melhor, apesar de que eu gostaria muito que outro braço crescesse! Mas isso é impossível! - disse Yujiro, olhou para Shinot e continuou - NOSSA! Sua cara está horrivel? O que andou fazendo?? - perguntou, mas Shinot não respondeu e continuou do mesmo jeito, com a cara branca, olho esbranqueado com olheiras pretas e boca meio aberta.
- Ele andou caçando uma menina pra namorar, mas você sabe como ele é retardado, provavelmente deve ter falado alguma besteira do tipo "você que dormir na minha cama junto comigo?" - disse Aya.
- Shinot! Você tá legal? - perguntou Yujiro.
- Eeeeuuu?... Eeeeuuu tooo oootiiimooo! - Shinot resmungou longamente (e com a mesma expressão).
- Fica aqui! Eu vou buscar uma água para você! - disse Yujiro, saiu do quarto e foi buscar água, mas ao passar pela porta ele ouviu:
- Missouri? - alguém chamou, Yujiro parou de andar.
"Alguém chamou por Missouri..." - pensou ele. Yujiro foi se virando lentamente e viu uma garota bonita atrás dele, ela o abraçou e ficou apertando bem forte.
- Você voltou... como me prometeu!
"Huh? Quem é ela?" - pensou Yujiro.

Continua no próximo capítulo: A hora da verdade

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Sab Abr 24, 2010 12:37 pm

Capítulo 20 - A verdade
agosto de 1015, na Aldeia das Árvores Pretas
"Alguém chamou por Missouri..." - pensou Yujiro. Ele foi se virando lentamente e viu uma garota bonita atrás dele, ela o abraçou e ficou apertando bem forte.
- Você voltou... como me prometeu!
"Huh? Quem é ela?" - pensou Yujiro.
- Ai ai ai ai ai, meu ombro! - Yujiro gemeu de dor.
- AAAAH!! VOCÊ PERDEU UM BRAÇO!! - gritou ela, assustada.
"Sério?? Acabei de descobrir..." - pensou Yujiro, com um tom ironico.
Do lado de dentro do apartamento de Missouri, Aya observava os dois do lado de fora.
- Fracasso... - comentou Aya.
- Obrigado... - disse Shinot.
- Não! Não tava falando de você, mas você também é! - disse Aya.
- Obrigado...
- Ah! Larga disso... o que deu em você? Tava tão alegrinho ontem...
- Você quis dizer burro? Quem se importa...
"Que mané!" - pensou Aya - "Ele mesmo se chama de burro."
Do lado de fora...
- O que tá tendando fazer? - perguntou Miko.
- Eu não to tendando fazer nada! Só to dizendo que eu não sou o Missouri...
- Ah! Para com isso!
- Mas eu to dizendo a verdade! Meu nome é Yujiro! Eu sou o irmão gêmeo do... Missouri...
- ...irmão gêmeo? O Missouri não tem isso!
"Mas que merda! Porque todo raio de pessoa acha que eu sou o Missouri? Será que ninguém percebe que ele era feio? Eu sou bonito, oras... eu acho..."
Yujiro se afastou de Miko e continuou andando, mas dessa vez estava indo para a rua.
- Aonde você vai? - perguntou Miko.
- Pra bem longe de você... - respondeu Yujiro.
5 horas antes, no hospital
- Então... Missouri está morto? - perguntou Yato.
- Sim... eu encontrei um diário dentro de um pequeno armário, no quarto do Missouri, provavelmente foi ele quem escreveu... mas eu desconfio... - disse Yujiro.
- De que?
- O diário dizia "amanhã eu salvei Masaraki Yato", eu li isso antes de ontem, e e depois dizia "eu o salvei do vermelho"... no caso o vermelho representaria sangue, eu seja a morte, e era exatamente ontem que você estava prestes a morrer, então é como se a pessoa que escreveu esse diário, fosse além da nossa compreensão, e escreveu praticamente instruções, pois sabia exatamente o dia que seria lido, e a pessoa que teria lido... então eu estou concluindo que a pessoa que escreveu o diário, não é o Missouri...
- ...continue...
- Yato... eu quero saber porque essa pessoa queria que eu te salvasse e porque menciona algo sobre "jogar a pedra fora"...
- Você sabe sobre a pedra?? - perguntou Yato, assustado.
- Sim... pelo jeito você também sabe, e a pessoa que escreveu o diário também... eu quero que você me conte tudo o que sabe...
- ...tem tudo aver com a Guerra Milenar... eu andei estudando os ultimos anos e... descobri que a verdadeira história não é como todos pensam que é... a verdade é que não existe nenhuma sociedade inocente, nem mesmo Shijima, você pode achar loucura, mas... Shiro não é o que todos pensam que é... ele tem um objetivo mais profundo do que qulaquer coisa já vista no mundo... - Yato deu uma pausa e continuou - há teorias relativas a antes de surgir a vida humana, dizendo que uma estrela caiu do céu, e que não era nada bonito, era uma rocha gigante sem forma definida que saiu desvastando diversas areas do mundo com seus diversos fragmentos formados por gelo e radiação solar, coisa que ninguém poderia imaginar além de uma mente extraordinária com o nome Shiro... acontece que dos materias rochosos e gases saídos da grande estrela se espalhou diversos fenômenos por todo esse planeta criando várias particulas que originaram a vida, dentre toda as espécies existiam quatro fenômenos que hoje podem ser conhecidos como água, terra, ar e fogo, os quatro elementos necessários para assegurar a sobrevivência de todos os tipos de vida de uma nação, nosso planeta já existe à muito mais do que 1015 anos. Um sábio qualquer iniciou um calendário e um relógio, e desde então podemos contar o tempo...
- Pare de enrolar! Fale logo o que interessa, Yato - disse Yujiro.
- Tudo bem... quando começaram a contar os anos a partir do calendário, todos nós eramos uma reino só, mas as coisas não estavam indo muito bem, as pessoas precisavam de um governador que pusesse ordem nesse mundo. Começou o caos e a crise, estavam todos brigando por causa do poder e cada um pensava de um jeito diferente. Depois de anos e anos, surgiram três sábios que foram chamados por cada um de Shijima, Iori e Shiro. Cada um da população seguiu somente um deles, e ao invés de iniciar alguma coisa que definisse tudo, os três não largaram o poder, pois sua glória andava de mãos dadas com seu destino, e logo o reino se dividiu em três, cada um com seu respectivo governante, após isso surgiram outros pequenos reinos que, rapidamente, foram liquidados. Agora começa o que realmente importa. Shiro era um homem muito sábio e de muitos conhecimentos, ele propôs então várias teorias, dentre elas a teoria da grande estrela, que comprovou com seu mais inteligente experimento. Ele juntou particulas enterradas à milhares de anos sobre a terra seca, e dela criou quatro pedras com seus respectivos elementos naturais, e ele dizia sabiamente "tudo é ciência", mas ele não se contentou com suas descobertas, a cada hora que conseguia prestígio com uma coisa ele era corrompido por sua própria mente e queria ter mais e mais, ele já era uma pessoa descontrolada. Shijima levava uma vida tranquila com seus seguidores, mas ele tinha algo que poderia acabar com tudo o que já havia contruído... oras, isso era inveja! Shijima invejava Shiro por seus conhecimentos, por isso ele pensava "se alguém pode trabalhar com a mente, eu posso trabalhar com a força". Essa base de pensamento levou Shijima a treinar bravos guerreiros que se denominariam mercenários, isso mesmo, os tais foram criados inicialmente por Shijima. O motivo? Ele deu a missão para cada um deles de roubar todas as pesquisas de Shiro. Mas ao cruzar o reino de Iori, a população se manifestou, pois Iori era alguém superprotedor que não deixava ninguém de nenhum outro reino pisar em seu território. Impulsivamente, os mercenários de Shijima fizeram um massacre, eles saíram matando a todos que entravam em seu caminho, somente para cumprir uma missão rídicula. Iori, por sua vez pediu, pela primeira vez, ajuda a Shiro. Shiro soube dos reais propósitos de Shijima, então fez uma aliança com Iori, eles dois se tornaram invenciveis e formaram o maior exercito já visto por toda a humanidade, e cada guerreiro tinha consigo um pequeno fragmento de cada pedra elemental, começava a grande Guerra Milenar, nome dado por ter ínicio um ano antes do milésimo calendário, o tão esperado ano 1000. O reino de Shijima foi arrasado, nem seus bravos mercenários sobreviveram, os únicos sobreviventes se esconderam pelas florestas e criaram as atuais Aldeias Secretas do Código de Shijima, porém ninguém sabe se Shijima está vivo, e todos acreditam na versão em que Shijima era inocente e por isso tem orgulho de ser o que são hoje, mas todos são corruptos, até mesmo eu e você, Yujiro.
- ...nós somos os culpados por tudo!? - disse Yujiro, desanimado.
- É isso aí... continuando... o mundo passou a ter somente dois grandes reinos, o de Iori e o de Shiro, o exercito se dividiu ao meio e cada um foi para um reino, começava então uma pequena fração de tempo em paz. Iori passou a seguir o mesmo tipo de caminho de Shiro, sua inspiração. Iori teve então sua primeira descoberta, ele podia usar os fragmentos de pedra dados por Shiro apenas como um circulo que formava o verdadeiro meio, as apelações para fenômenos místicos. E ele conseguiu criar... a pedra elemental negra. Iori ficou muito feliz com isso, pois finalmente tinha feito algo de mesma altura daquele que o dara coragem para fazer experimentos. Muito feliz, Iori contou a descoberta e enviou a metade da pedra negra para Shiro, que por sua vez ficou com raiva por achar que somente ele poderia fazer tais descobertas e por isso replicou "isso não é nada, você nunca chegará aos meus pés, é apenas uma barata tentando se igualar a mim". Iori se revoltou com a resposta e, consequentemente, travou uma batalha sangrenta contra Shiro. Mas Iori e todo o seu reino foi massacrado. E como um último pensamento, Shiro afirmou "as pessoas desse mundo não prestam, são todas corruptas" e agora ele precisa de todos os fragmentos de pedra necessários para ativar de volta o meteoro, chamado antes de estrela, e destruir toda a vida pra reconstruir tudo de novo com suas próprias mãos.
- Agora tudo faz sentido... mas, porque tentaram te matar?
- Porque eu tenho uma pedra... ou melhor, um fragmento da pedra com o elemento água. Parece que Shiro mandou seus mercenários para me matar e pegar a pedra.
- Mas e aquele negocio de "Shiro tentou juntar as quatro pedras e causou uma explosão"?
- É tudo mentira! As pessoas são umas verdadeiras contadoras de história. Isso se chama filosofia, as pessoas invetam respostas para suas dúvidas, uma enrolação e só.
- Então... não tem como salvar nada?
- ...é o seguinte, está na hora de começar a acreditar no que o Missouri dizia... ele dizia para parar de seguir sonhos, porque sonho é sonho, mas isso aqui é a vida, a vida é difícil, então é bom largar essas fantasias e seguir em frente com o tempo que te resta, porque amanhã, pode ser seu último dia, e no final das contas tudo o que você fez para seguir seu sonho vai acabar não dando em nada...
- ...foi o que ele me disse o tempo inteiro, mas eu pensava que as coisas eram simples... talvez... talvez não tenha mesmo jeito de salvar o mundo, e isso é só sonhos... a única certeza que temos... é que um dia vamos morrer... sim, todos nós, até mesmo aqueles que podem ser chamados de imortais... como Gauto...
"Isso tudo me fez lembrar daquela pergunta... como Shinot fez aquilo tudo?" - pensou Yujiro.
setembro de 1015, em Mitsuri
Yujiro, Shinot e Aya estavam novamente frente a frente com o mestre Yun.
- Yujiro, Aya e Shinot, eu avaliei vocês, e... não concluí coisas muito boas... querem saber suas notas agora? - perguntou Yun.
"É claro que queremos seu idiota, nunca mais repita meu nome" - pensou Aya.
"Mas é obvio, eu quero saber a note do Shinot, esse cara me assusta" - pensou Yujiro.
"Eu vou ser reconhecido, eu vou ser reconhecido" - pensou Shinot.
- Sim - responderam os três.
- Yujiro, você ficou muito preocupado em seguir as instruções do tal diário e não seguiu as minhas instruções e, como consequência, perdeu um braço. Mas não ache que eu vou pegar leve com você só por causa disso. Eu não sei bem o que quer, você olha muito pelo lado do seu irmão e não se preocupa com seu time, para de chorar por leite derramado e comece a acordar para a vida. Você não vai conseguir revive-lo e se tentar se vingar só vai regredir e viverá para o resto de sua vida infeliz. Agora eu deixo minha pergunta... o que realmente você quer? - disse Yun.
"Que diário é esse?" - pensou Shinot.
"Como ele sabe tanto? O que eu quero... eu realmente não sei..." - pensou Yujiro.
"Fracasso..." - pensou Aya.
- Aya, deixe de ficar irritada só por falarem seu nome. Você não se uniu ao seu time e quis fazer tudo sozinha, pare de ser egoísta e trabalhe em grupo com seu time. O que todos pensam, você deve pensar; o que todos sentem, você deve sentir... o mesmo para os outros dois, sejam mais unidos - disse Yun.
"É verdade..." - pensou Aya.
- Shinot... - Yun começou a falar.
"Isso, diz a nota do Shinot... anda anda anda..." - pensou Yujiro.
- ...Shinot, você é um perfeito guerreiro, mesmo apesar de ainda ter muito o que aprender... eu gostei da sua atitude, você se uniu ao time e não se preocupou somente consigo mesmo... parabéns... - disse Yun.
Shinot ficou olhando com os olhos cheios de lágrimas, muito feliz e pensou:
"Eu fui reconhecido!"
- Isso foi apenas um teste inicial, então não conta, o verdadeiro treinamento começará agora - disse Yun.
Horas depois, somente Shinot permanecia no mesmo local, observando a paisagem. Yujiro se aproximou e sentou ao lado de Shinot. Shinot olhou para o lado e Yujiro também estava olhando para ele. Os dois ficaram se encarando...
- Quer biscoito? - perguntou Shinot.
- Eu não te entendo... você se finge de burro ou oque? - disse Yujiro.
- Como assim?... ah, não... você tá falando sobre iquilo lá, né?
- É...
- Yujiro, eu que não te entendo. Porque fica me perguntando isso se eu já te disse que não estou preparado para falar?
- É tão difícil assim dizer a verdade?
- A verdade dói... como você nem imagina... mas já que insiste... eu direi... eu cresci a minha vida toda sendo rejeitado por todos que cruzavam o meu caminho, mas eu sempre quis ser reconhecido, por isso eu fazia idiotices para as pessoas olharem para mim, mas não adiantou muito... eu escolhi ser um caçador de recompensas porque eu queria salvar pessoas, para assim não ser só mais um isolado... por parte eu também sou egoísta... eu salvo pessoas para que elas me reconheçam, e não porque eu realmente quero salva-las...
- Se você é tão forte assim, porque deixou o Missouri te ganhar naquele dia?
- Não é tão simples, eu achei que não devia mostrar meu verdadeiro potencial para ele... e foi só isso...
- Então... você não falou nada quando Yun te deu aquela nota?? Idiota!
- EU FINALMENTE FUI RECONHECIDO POR ALGUÉM... eu sou, sim, egoísta, mas... com você foi diferente...
- ...
- ...hum... é isso aí... você foi o primeiro amigo que eu tive... e o melhor... você é minha inspiração... mesmo que não seja tão forte quanto eu... naquele dia... eu te salvei porque queria te salvar... e não para ser reconhecido...
- ...me desculpe... eu não sabia...
- Tudo bem... eu sou um fracassado mesmo...
- He! Você me lembra o Missouri... - Yujiro se levantou e continuou - agora... eu tenho que fazer uma coisa...
- O que?
- Vem comigo...
Yujiro acendeu uma fogueira e estendeu o braço em cima da fogueira com o diário na mão...
- Yujiro... esse não é o...
- Sim, Shinot...
- Tem certeza que quer fazer isso?
- ...sim! - Yujiro soltou o diário, que caiu em cheio dentro da fogueira e começou a queimar. Yujiro e Shinot ficaram assistindo folha por folha virar pó... e se perder...

Conclusão do Livro I
Um novo livro será aberto em breve...

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.


Última edição por Sylar em Ter Jun 15, 2010 8:54 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Qua Jun 09, 2010 4:55 pm

Prefácio
“Eu nunca tinha imaginado que iria morrer desse jeito... na verdade eu nem me preocupava com a morte. Mas... agora que estou morto, só eu sei como é sentir a dor desse sentimento.
Não é nada comparado a uma dor física, é uma dor que queima meu pensamento até destruir meus horizontes de compreensão da realidade.
Afinal qual é a finalidade da vida? Eu passei a vida inteira me fazendo esta mesma pergunta, desesperado para encontrar uma resposta, mas infelizmente... eu descobri a verdade...”

Livro II - Cair
Capítulo 21 – Diante do silêncio
Agosto de 1011, na Aldeia dos Cantos...
“O Missouri é o cara mais forte da turma e o preferido do Shinta sensei. Isso me faz um pouco de inveja, mas me também me mostra o primeiro objetivo da minha vida: superar meu irmão.”
Yujiro olhava atentamente para os outros alunos que faziam o teste, torcendo para que na sua vez, seu oponente fosse seu irmão, Missouri.
- A partir de agora – o sensei anunciou – os alunos Missouri e Sono estão convidados a fazer o teste.
Missouri se levantou do tronco, onde estava sentado junto a outros alunos, e foi até a frente entrando em uma espécie de campo de luta a céu aberto marcado por linhas feitas no chão. Cumprimentou seu oponente e esperou o sinal do sensei, que faria com que a luta se iniciasse. Yujiro se levantou um pouco antes.
- Hãn? Yujiro! – um outro aluno disse – Onde você vai?
- Eu não to afim de fazer esse teste. Aliás não preciso esperar nada, sei que o “garotinho perfeito” ali vai vencer essa luta – Yujiro respondeu.
- Me espere! – disse ele e foi seguindo Yujiro.
- Ikasu, você vai perder seu teste se vier comigo.
- Eu não ligo. É pra isso que servem os amigos, não é mesmo?
“Amigos? Eu pensei que não tivesse isso.” – pensou antes de responder.
- ...é... acho que sim... – Yujiro respondeu insinceramente.
“Quem liga? Eu me inturmo com os outros alunos inteligentes da classe... mas amigos... eu não tenho nenhum de verdade... meu irmão, Missouri, é a pessoa mais próxima a isso... eu escondo a verdade dele, mas eu quero ser igual a ele...”
Yujiro estava sentado em um pequeno balanço, no parque, sozinho. As outras crianças entravam e saíam, mas ele nem se movia. Ficava lá parado, de cabeça baixa, mexendo a arei com os pés.
- Yujiro, - Shinta sensei foi chegando perto – porque está aqui? Porque não fez o teste?
- Eu - se preparava para mentir, mas resolveu contar a verdade - ...não estava confiante o suficiente, quando isso acontece minha mente vai para um outro lugar, onde meu único objetivo é ter uma definição.
- Definição... - Shinta olhou para o lado, mostrou um pequeno sorriso torto e voltou a olhar a face de Yujiro - você não pode se definir pensando aqui e parado... o que você faz que te define... se você não fizer nada, você não fará nada. Você será inútil. Você só é alguém quando você tem muito o que fazer e muito pelo que lutar. Pense nisso. – Shinta se levantou e saiu.
Yujiro continuou ali, pensando no que Shinta acabara de falar.
“Hoje... ...essa é a primeira coisa que ouvi... que faz algum sentido. Eu não vou ser nada se ficar aqui parado.” – pensou consigo, se levantou e com um ar de ter objetivos a cumprir no rosto, finalmente saiu do local e foi para casa.
Sua casa não era grande coisa, mas era uma casa média de madeira e sem pintura nenhuma (ninguém pintava suas casas na época, a não ser os ricos que além da pintura, resolviam contruir a casa toda feita de tijolos e cerâmica, coisa que aqueles de classe baixa, a maioria da população das pequenas aldeias, não podiam comprar).

“Não agüento isso... é muita pressão por um dia só... ser um cara forte... é difícil, sabe...” – pensava Missouri, deitado em sua cama.
Missouri ouviu o barulho da porta abrir e fechar, se levantou e foi até a sala. Era Shinta que havia acabado de chegar.
- Você achou o ‘monga’? – disse.
- Não o chame assim. – Shinta respondeu, sem pensar.
- Você entendeu a quem eu me referia, não foi?
- Engraçadinho...
- Onde ele estava? O que estava fazendo?
- Algo que você não entenderia.
- Eu nunca entendo aquele idiota! – Missouri afirmou.
Shinta segurou o braço direito de Missouri e apertou com força. Pôs os olhos por sobre os olhos de Missouri e lhe disse:
- Nunca mais o chame assim, não foi isso que eu lhe ensinei!! – dizia muito irritado, enquanto Missouri gemia de dor e tentava se soltar.
Shinta o soltou e Missouri caiu sentado no chão. Ficou por um tempo em silêncio e depois começou a gritar:
- QUEM VOCÊ PENSA QUE É? VOCÊ NÃO É MEU PAI PRA ME TRATAR ASSIM!
Shinta se virou novamente para Missouri, o puxou pela blusa, o levantou e o socou no rosto. Missouri caiu com a mão no rosto, desta vez chorando.
- NÃO SE DIRIJA A MIM COM ESTE TOM!! ESTÁ ENTENDENDO?? – Shinta perguntou gritando – Quando o Yujiro chegar... não fale nada sobre isso a ele.
“...é claro... que eu... não vou falar...” – pensou Missouri e voltou para seu quarto.

Após algumas horas, Yujiro chegou em casa. Ao entrar no quarto, olhou para Missou sentado no chão, encostado na parede.
- O que aconteceu? – Yujiro perguntou.
Missouri foi levantando a cabeça lentamente.
- Não interessa... – Missouri disse com um tom baixo.
Estranho... Missouri demonstrava um comportamento fora do normal, ele andava pela casa de cabeça abaixada e ao passar por Yujiro não o provocava. E foi assim até a hora em que foram dormir. No meio da noite Yujiro acordou e levou um susto com Missouri em pé, em frente à cama de Yujiro, olhando para ele. Yujiro ficou olhando a expressão de seu irmão por um longo tempo até que resolveu perguntar o que este fazia.
- Missouri... o que você está fazendo? – Yujiro sabia que aquele comportamento não era normal, pois alguns dias atrás Missouri já tinha demonstrado um comportamento fora do comum.
- Todo dia... todo dia... é tudo um lixo... é inevitável... é inútil... – respondeu ele, com longas pausas.
- Do quê está falando?
- Você é idiota ou o quê? Não vê a diferença de nossos níveis para termos começado do mesmo ponto? Eu ralei muito pra chegar até aqui... mas... mas... podia ser você... no meu lugar... não faz sentido... porque eu...
“Eu não tinha entendido até aquele momento, mas eu via como o Missouri treinava... ele vivia pegando sol, frio e chuva, e mesmo assim continua a derrubar árvores com os socos e chutes que dava por horas, até que não houvesse mais nada para estragar... eu começava a observar que ele treinava além dos próprios limites e sempre voltava com mãos e pés mais que arranhados, as vezes cheios de faixa ou curativos encharcados de sangue... eu não o conhecia mais... até que um dia... eu encontrei indo em direção a floresta. Que doente... o que ele faria ali? Eu o segui escondido por alguns minutos, até se encontrar à frente de um penhasco, parei de me esconder, mas ele não poderia saber que eu estava ali de qualquer jeito, por ele estava de costas para mim. Mesmo assim ele falou comigo, como se sempre soubesse que eu estava ali. E disse para eu observá-lo enquanto ele caia “acidentalmente” daquele lugar... eu finalmente tinha entendido o que ele quis dizer naquela noite.” – pensou Yujiro.
- Então?... é isso... você quer que eu observe você se jogar daí? – “perguntei, mas mesmo assim, ele parecia não se importar com o tamanho do problema em que estava à sua frente.”
- Yujiro...
- O que é?
- Você tem respostas? – perguntou Missouri, enquanto se virava para encarar seu irmão.
- Hãn?
- Qual a finalidade da vida? Porque vivemos...
- ...eu não sei... – sussurrou e depois falou bem alto – o que quer que eu diga?
- EU QUERO RESPOSTAS!! – gritou Missouri.
- ...então é isso? Vai se matar por causa de uma pergunta idiota? Vai desistir de tudo para ser um covarde? Cadê aquele meu irmão forte e corajoso? Cadê aquele cara chato que eu conhecia? O mesmo cara em quem EU me espelhava... em?
- ... – agora era Missouri quem estava sem respostas - ...isso é... sério...
- É... muito... você anda apanhando demais, não é?
- É... isso me torna forte, mas... infeliz...
- Travaremos nossa luta... amanhã... no festival de fogos de artifício... se eu perder... não te impedirei de fazer nada. Você estará livre de mim para decidir seu próprio futuro.
- Eu nunca preciser da sua permissão... pra nada... mas me parece um bom desafio... até lá... tente não ser molenga...
“Yujiro... você me dispertou. Até aquele momento eu não entendia o Yujiro, nem seu comportamento estranho... mas agora eu compreendo... o porque ele sempre me olhava daquele modo... eu vou vencer... e mostrar quem é que manda!” – pensou Missouri.

Continua no próximo capítulo: A noite dos fogos de artifício

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Seg Jun 28, 2010 11:49 am

Capítulo 22 – A noite dos fogos de artifício
- Aldeia dos Cantos - Agosto de 1011 -
“O que há de errado comigo? Estava tão confiante agora a pouco. Porque me veio esta preocupação? Desafiar o Missouri... espera... ele não pode ser tão forte assim... afinal, eu nunca lutei com ele antes, eu apenas o observei. E se eu for do mesmo nível? Não. É impossível, ele é o escolhido do mestre Shinta. Eu... eu... eu preciso receber o mesmo treinamento. A mesma pressão! Eu não quero mais ser como aquele covarde... sim, eu quero superá-lo!” - Yujiro pensava antes de dormir. Esse era um triste fim para uma vida, mas um começo e tanto para um grande desafio!

- Yujiro... – Missouri disse, também antes de dormir, já deitado em sua cama.
- O que é?
- Obrigado. – Missouri falou tão sério que a sinceridade era perceptível nas poucas sílabas que acabara de pronunciar.
- ...eu não sei pelo que, mas... de nada... – Yujiro disse, finalizando aquele momento.
“Às vezes eu não entendo o Missouri. Porque ele fala coisas tão estranhas que não fazem o menor sentido e quando você vê tudo de um modo mais amplo, as palavras que pareciam simples e insignificativas retratam a pura realidade?” – pensava novamente, sem entender o que Missouri falava.

Passado algumas horas, os pássaros já cantavam, o céu se tornara azul claro e o sol começava a aparecer. Yujiro acordou, sentou na cama e se espreguiçou. Coçava aqui, coçava ali, estendia os braços e bocejava. Não! Não foi isso que ele fez, ele apenas virou o rosto e olhou diretamente à cama de Missouri.
“É sempre assim não é? Toda vez que acordo o Missouri não está mais na cama. Ele já se foi. Ele já deve estar treinando.” – pensou.

- Lembre-se bem disso! Você está falhando em cada regra que eu lhe ensinei. Não deixe que seu oponente aproveite seus erros. Vamos começar de novo! – mestre Shinta ensinava a Missouri.
Missouri voltou à posição de combate, como se fosse começar uma luta de verdade. E começou a estudar seu “inimigo” (estava treinando com o mestre Shinta).
“Primeira regra: não deixe nenhuma brecha. Qualquer ponto desprotegido em que seu adversário o acertar pode ser fatal. Segunda regra: Seja rápido e silencioso. Quanto menos você pensar e seguir o ritmo da luta, mais ceve o seu corpo fica para se esquivar dos ataques. Quanto mais silêncio você fizer, mais rápido você pode vencer seu oponente, é só formular uma estratégia e pega-lo num ataque certeiro ou surpresa. Apenas um ruído pode te entregar ao adversário. Terceira regra: Preveja os movimentos do seu oponente. A cada vez que você sabe o que ele irá fazer você ganha tempo para bloquear seu ataque e contra-atracar. E seja rápido para que ele não preveja os seus movimentos. Última regra: não hesite.” – Missouri relembrou as regras ensinadas por Shinta, enquanto se preparava para atacá-lo.
Agora era para valer. Missouri correu rapidamente em direção a Shinta e estendeu seu braço para trás. Era certo que iria ser um soco, mas Missouri recuou e deu um salto acima de Shinta. Foi uma estratégia quase perfeita. Shinta acabava de perder tempo tentando olhar para onde Missouri iria, dando tempo a esta para atacar pelas costas. Com uma troca rápida de pés, arrastando-os pelo chão, Missouri levou sua perna direita até o limite para chutar Shinta com toda a força. Era o golpe que finalizaria sua primeira estratégia bem sucedida, contudo havia um problema. Missouri se esquecera de calcular os níveis. Sim. Shinta era muito rápido e por isso conseguiu dobrar uma das pernas e estender a outra pelo chão, podendo assim agachar e deixar a perna de Missouri passar por cima da cabeça. Mas não era só isso! Com uma perna dobrada e a outra estendida, era possível girar o joelho para a outra perna e rastejar a perna estendida pelo chão até acertar a perna esquerda de Yujiro (a perna direita ainda se encontrava no ar, por causa do chute). Missouri caiu no chão em cheio. Shinta agora tinha encurralado seu oponente, pulando por cima, pondo a sua mão esquerda sobre a garganta dele e estendendo seu braço direito para cima. Era só finalizar a luta e pronto. Ao invés disso, Shinta estendeu a mão para Missouri e o levantou. Ele o olhava agora com um olhar diferente, com orgulho de ter ensinado aquele garoto. Quer dizer, ele já não era mais um simples garoto, ele estava se tornando um grande homem.
- Missouri, estou orgulhoso de você. Evoluiu muito até aqui. Porém ainda tem muito que aprender. – disse Shinta.
“Vai se ferrar seu velhote da porra! Quando eu ficar mais forte, vou me vingar de tudo o que você me fez. Aí... não vai sobrar ninguém aqui pra contar a sua história.” – Missouri pensava coisas ruins a fazer com seu mestre. Já estava cansado daquilo tudo. Sim. Seu mestre era muito duro com ele. Chegava a espancá-lo ao não conseguir realizar uma atividade. Às vezes ele chegava com alguma dor, com várias feridas e inchações ou com algum osso deslocado, mas só agora Yujiro percebera isso.

A noite do dia 17 de Agosto, a noite em que era comemorado a festa dos fogos de artifício. Essa festa era especial para a Aldeia dos Cantos, pois retratava a noite de paz da aldeia. A noite em que todos se uniam para festejar e comemorar a integridade. Os habitantes evitavam conflitos neste mesmo dia. Como uma própria superstição dizia: se você conseguir passar este dia inteiro sem se virar contra seu próximo, você viverá o resto do ano todo em paz. Mas ao contrário desse ensinamento, Missouri e Yujiro não acreditavam nessas superstições. Achavam que não existia esse ‘negócio’ de lenda ou destino. Uma causa perfeita para escolher aquela noite como seu desafio. Por isso, a festa seria mais especial para os dois do que para qualquer outro habitante da vila. Yujiro, porque queria superar Missouri. E Missouri porque, apesar de não demonstrar, esconde o reconhecimento que tem pelo seu irmão e que o único jeito de provar que é alguém forte é derrotando seu outro lado, denominado por ele mesmo de... Yujiro.

A música soava altamente, era um espetáculo inesquecível para os visitantes da aldeia. Shinta também comemorava a noite e esperava que algo especial acontecesse. E iria mesmo. Num canto onde ninguém conseguiria os achar, estavam os dois irmãos, um à frente do outro. Aquele momento era mais que especial, era uma definição. Apesar de nunca desejarem a morte um do outro, cada um estava determinado a atacar para matar. Os dois ficaram se encarando por um tempo esperando para ver quem iria dar o primeiro golpe. Yujiro estava suando, considerava aquela luta como a luta de sua vida. Ele não aguentava mais esperar. Puxou a espada da bainha e fez o movimento de ataque. Missouri desviou e começou a rir de Yujiro. Gargalhadas de uma forma maligna, muito provocadoras. Yujiro começava a se irritar.
- Do que está rindo?? – Yujiro perguntou, com raiva.
- Você é muito precipitado! Se continuar assim, vai ser muito fácil! He, he, he!
Missouri puxou sua espada e segurou com as duas mãos à frente, realizando a posição de defesa.
“Primeira regra: defenda-se, não deixe nenhuma brecha.” – Missouri pensou.
Yujiro correu em direção a Missouri e fez o ataque de cima para baixo. Missouri retirou a mão esquerda da espada, segurando-a somente com a mão direita, fez o movimento com os dedos, trocando a posição da espada e a dirigiu a sua frente, bloqueando o ataque de Yujiro.
“khsa! Como ele fez isso tão rápido?” – pensou Yujiro.
“Segunda regra: seja rápido e silencioso.” – pensou Missouri.
Missouri pôs o pé esquerdo na frente do direito, retirou o pé direito do chão e o moveu para trás, dando uma volta na frente de Yujiro e chutando sua barriga. Yujiro caiu no chão, sentindo a dor. Missouri virou de costas e correu em direção à uma das árvores que estavam por perto.
“Terceira regra: preveja os movimentos do seu oponente e não deixe que ele preveja os seus.” – pensou Missouri.
“Hãn? Aonde ele está indo?” – Yujiro se perguntava.
Missouri, ao chegar perto, deu um chute na árvore e empurrou, pulando para trás e ajeitando a espada, para realizar o movimento de cima para baixo.
“Então é isso! Você está usando as quatro regras de combate... Missouri, eu também sei essas regras... eu observei o mestre te ensinando... eu treinei duro pra essa luta... hora de acabar com essa palhaçada!” – Yujiro pensou e moveu rapidamente sua espada para fazer a defesa. A espada de Missouri acertou diretamente no ponto em que ele calculou, porém a espda de Yujiro estava na frente, o defendendo.
“Hãn? Impossível! Ele preveu meus movimentos?” – Missouri pensou.
Yujiro fez força e lançou a espada de Missouri para longe. Missouri agora estava desarmado, mas ao invés de aproveitar Yujiro soltou sua espada e a deixou cair no chão.
- Luta de espada é muito chato. É melhor resolver com golpes a mão nua. Assim eu vou poder queimar essas regras da sua cabeça e tirar essa sua cara de marrento. – disse Yujiro.
Missouri se assustou com aquilo e pensou milhares de coisas ao mesmo tempo. Entre elas:
“Ele sabe das quatro regras? Como? Pensei que o velhote tinha ensinado só pra mim...” – pensava confuso, até que resolveu mostrar um sorriso nos lábios e disse a Yujiro:
- He, he! Tem razão... agora eu tenho chance de acabar com você com minhas próprias mãos.
“Missouri... você me assusta... o que é isso agora? Estou tremendo de medo e ainda à pouco estava tão confiante... você mudou... não parece mais querer se matar daquela forma... parece querer me eliminar... o que eu sou pra você, Missouri?” – pensou Yujiro.

Já fazia algum tempo que Shinta havia saído da festa para procurar os dois garotos que haviam sumido e ele os achara. Shinta observava aquela luta de longe, mas não fazia nada para impedi-los de continuar. Ao invés disso parecia feliz, queria ver quem tinha mais potencial.
“Missouri... eu te escolhi por parecer mais forte... mas agora, estou com algumas dúvidas se escolhi a pessoa certa. Continuem assim garotos... está tudo correndo de acordo com o que eu quero!” – pensou Shinta.

Continua no próximo capítulo: A origem do traidor

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Sylar em Seg Ago 02, 2010 6:57 pm

Capítulo 23 – A origem do traidor
“O que eu sou pra você Missouri?... essa pergunta... nunca foi respondida...”

- Mitsuri - Outubro de 1015 -
Aos olhos de Shinot, Yujiro só poderia estar louco. Por que um desafio assim de repente...? Por que logo agora...?
- Yujiro... o que está tentando fazer? Não vai provar nada com isso... – Shinot disse.
- É necessário... – Yujiro olhava atentamente para o rosto de Shinot, mas não era Shinot que estava vendo, e sim seu falecido irmão, Missouri – eu tenho que te vencer... não quero que aquilo aconteça de novo... – Yujiro disse.
- Hã? Mas do que você está falando?
- VOCÊ SABE MUITO BEM!!... Meu irmão... traidor...
“Eu sou um traidor?” – Shinot pensou.
Yujiro tirou a espada da bainha e, com seu único braço, se pôs à posição de luta.
- Vem traidor... – Yujiro provocou.
Shinot olhou firmemente para Yujiro. Sua expressão era diferente. Este já não era o mesmo Shinot, este era aquele mesmo homem capaz de matar um mercenário. Seus olhos eram facilmente identificados: puro ódio.
- Yujiro... – falou com um tom mais grave – não me chame assim! Nunca...
- Traidor...
- Nunca...
- Traidor!
- NUNCA MAIS!! – gritou.
Shinot correu até Yujiro e se aproximou rapidamente com um golpe, antes que Yujiro tivesse a chance de se defender. Era tarde demais, Yujiro recebeu um soco na barriga e, enquanto sentia a dor, Shinot lhe deu mais um chute na cabeça. Foi tão rápido que Yujiro não conseguia nem gemer direito. E agora caído no chão, usava a própria espada para se levantar.
- kh... kh... – Yujiro cuspia algumas gotas de sangue – Shinot... não vou deixar você ir... você não vai com eles... isso não vai acontecer de novo...
- Desculpe Yujiro... mas sou eu quem decide a minha própria vida.
- Então... eu não tenho outra escolha a não ser tentar te parar a força.
- Kh! Você sempre tem uma escolha! Eu fiz a minha... por que você se recusa a aceitar?
- ...por que eu me recuso? – Yujiro deu uma pausa – Eu realmente não sei... mas... como você se sentiria se o seu único amigo sumisse do seu lado?
- ...terrível... – Shinot disse, com um olhar de preocupado.
- E então? Você não gostaria de se sentir...
- Eu sei como é isso! Eu não lhe disse? Não lembra? Você é o primeiro amigo que eu tive...
- Então... porque está fazendo isso?
- Também já lhe disse... essa é a minha escolha...
- ...então você vai apanhar com ela! – Yujiro se recompôs.
Agora de pé, só era preciso conseguir um jeito de acertar Shinot, mesmo sem um braço. Yujiro ajeitou a espada na mão esquerda e correu em direção a Shinot. Shinot puxou a espadaque carregava nas costas e se preparou para receber o ataque de Yujiro.
“Não hesite.” – Yujiro pensou.
- Huaaaaaaaaaaaaaaar!! – gritou, enquanto atacou com a espada na horizontal.
Shinot defendeu com a espada para frente, com a lamina voltada para cima, segurando com as duas mãos.
“Não deixe brechas.” – Yujiro pensou e, consequentemente, deu um chute de perna esquerda na cabeça de Shinot.
Shinot deu maia-volta com o impacto, virando de costas e dando a Yujiro mais uma brecha. Yujiro deu um salto, posicionou a lamina da espada para cima, atacando Shinot. Shinot virou rapidamente, trocou a espada de posição na mão direita e, sem tempo, deixou a mão esquerda livre, caindo suavemente para trás.
“Como esperado! Mais uma brecha!” – Yujiro pensou.
Yujiro pôs o pé direito no chão, logo pôs o pé esquerdo retirou o pé direito novamente e o impulsionou para frente acima, dando uma joelhada no queixo de Shinot. Shinot deixou a espada sair de sua mão não intencionalmente e caiu ao chão, com a boca sangrando.
“O que é isso? Eu nunca tinha provado a força do Yujiro... talvez ele e o Missouri são mais fortes que eu...” – Shinot pensou, enquanto ouvia o choro de uma criança. Yujiro não ouvia nada.
“Shinot... como você pode perder para mim... enquanto pode vencer até mercenários...? Se eu evoluí mesmo nesses meses de treinamento... e se agora eu sou mesmo capaz de te derrotar... então eu sou capaz de vingar o meu irmão... sim! É isso que eu venho procurando por todos esses longos meses. Vingança. Sem ela eu sou um inútil, não sirvo mais para nada. Não quero ser protegido. Não quero ser vingado. Não quero nada do tipo. Eu apenas quero proteger. Eu apenas quero vingar.” – Yujiro pensou.
- Shinot... levante-se... ainda não acabou...
Shinot se levantou.
- Você está mesmo lutando sério... hum! Obedecerei aos resultados.
- Hum! Eu também obedecerei... – Yujiro disse, Shinot não recolheu sua espada – hã? Não vai pegar sua espada?
- Eu não preciso dela para te vencer.
Yujiro largou sua espada e a deixou cair no chão.
- Tem razão... lutar de espada é muito chato! – Yujiro disse.
- Hã? O que está dizendo? Eu não quis causar essa impressão. Mas tudo bem... assim eu vou ter chance de acabar com você com minhas próprias mãos.
“Ter chance de acabar com as próprias mãos? Também foi o que o meu irmão disse.” – Yujiro pensou.
Shinot correu em direção a Yujiro, posicionou o braço direito, apertou bem o punho e socou. Yujiro defendeu com sua mão esquerda. Enquanto a direita estava bloqueada Shinot mostrou um sorriso para Yujiro.
“Você também deixou uma brecha...” – Shinot pensou, sorrindo.
“Hum? O que ele pretende?” – Yujiro pensou.
Enquanto segurava a mão direita de Shinot, Shinot posicionava a outra mão para o ataque, sem se alarmar muito, dando chance para Yujiro ver o golpe que estava prestes a receber.
“Ah! Então é isso! Você deixa brechas demais Shinot... eu previ todos os seus movimentos!” – Yujiro pensou – “Primeiro defenderei com a minha mão direita, depois que estiver imprensado, começarei com uma chute no rosto e depois com... – Yujiro ficou paralisado por um tempo – “eu... eu... eu não tenho mais mão direita...”
Sem defesa alguma, Yujiro apenas espremeu os olhos e esperou pela dor. Ouviu um imenso barulho e o vento passando pela sua face.
Yujiro abriu os olhos e... Shinot havia hesitado. Seu punho parou exatamente à frente do rosto de Yujiro. Shinot ficou de cabeça abaixada, enquanto Yujiro olhava atentamente com os olhos bem abertos, tremendo de medo.
“Shinot... você é... igual ao Missouri...” – pensou.

- Aldeia dos Cantos - Agosto de 1011 -
Yujiro ouviu um imenso barulho e o vento passando pela sua face. Abriu os olhos e viu o hesito de Missouri, que agora reclamava expressamente pelo soco que nunca chegou a ser recebido por parte de Yujiro. Seu punho parou exatamente à frente do rosto de Yujiro. Missouri ficou de cabeça abaixada, enquanto Yujiro olhava atentamente com os olhos bem abertos, tremendo de medo. O ar que saia da boca de Yujiro já não era mais normal. Ele dava longas respiradas, tentando entender o porquê daquilo.
Missouri saiu de sua posição de ataque e se pôs em pé, em frente à Yujiro. Continuava com a cabeça abaixada, como se algo o impedisse de continuar lutando. O sangue escorria pelo rosto de Yujiro, ferido, e agora este deixava cair sobre os pés lágrimas de sangue.
- Por quê? Por que hesitou? – Yujiro perguntou.
- Por que... – Missouri deu uma pausa para pensar – eu não preciso dar este último golpe... para provar que já te venci.
- E agora? Você venceu. O que vai fazer?
- Eu vou embora.
- O que? Como...?
- Eu sairei da aldeia... e deixarei você e os outros em paz.
Começou a chover. Os dois ficaram ali, olhando um para o outro, sem se importar com o frio e com os pés molhados, tocando o chão úmido, sujo e gelado.
- Quando você voltará? – Yujiro perguntou.
- Eu nunca mais vou voltar... – Missouri respondeu e deu um pequeno sorriso sem graça.
O barulho da chuva sumiu por um instante, o silêncio reinou enquanto Missouri se virava e começava a caminhar para a floresta, saindo da aldeia.
Logo depois, o barulho da chuva retornou mais forte para dar tormento a Yujiro. As coisas nunca mais iriam ser as mesmas a partir daquele dia.

“Hum... acabou... será que devo? Não... tudo bem... vou deixar o Missouri ir embora... eu já observei que... o Yujiro tem mais potencial...” – Shinta pensou, enquanto observava o termino da luta.

Continua no próximo capítulo: Perdido, isolado...

Os comentários podem ser feitos clicando aqui.
avatar
Sylar
Nivel III
Nivel III

Masculino
Número de Mensagens : 1812
Idade : 21
Localização : let's hospício!!

Ficha do personagem
Nome do Personagem: Subuya Shinot

http://www.an-mania.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michigan

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum